Cariri teve três homicídios, morte no trânsito e outra por queimaduras no fim de semana

Corpos foram recolhidos pelo rabecão a fim de serem necropsiados na Pefoce do Cariri (Foto: Reprodução)

Segundo levantamento feito pelo Site Miséria, duas mortes aconteceram no sábado e outras três neste domingo.

Caiu de seis para cinco o número de mortes violentas na comparação entre os dois últimos finais de semana na região do Cariri. Neste, foram três homicídios, uma morte em acidente de trânsito e outra por queimaduras com corpos de Crato, Altaneira, Farias Brito, Várzea Alegre e Jardim. Segundo levantamento feito pelo Site Miséria, duas mortes aconteceram no sábado e outras três neste domingo.

Na madrugada de sábado o coveiro Paulo André de Matos, de 31 anos, que residia na Rua Bruno de Menezes (Pinto Madeira) em Crato, morreu no Hospital São Camilo momentos após ser esfaqueado no Conjunto Filemon Limaverde do Minha Casa Minha Vida no bairro Barro Branco. Ele respondia crimes de ameaça, violência doméstica, assalto, porte de arma, lesão corporal e um homicídio, no dia 21 de março de 2009, quando matou o ex-presidiário Israel Ribeiro dos Santos, de 21 anos, o “Buiu”.

Por volta das 23 horas, ainda no sábado, o agricultor Fabiano Lourenço de Oliveira, de 32 anos, que residia no Sítio Tabocas 1 na zona rural de Altaneira, morreu num acidente. Ele trafegava pela estrada que liga os municípios de Altaneira e Assaré quando foi atropelado por um veículo de características desconhecidas na altura do Sítio Prado em Altaneira e faleceu no hospital local para onde foi socorrido.

Já às 17 horas de domingo o agricultor Francisco Ferreira dos Santos, de 76 anos, o “Cineto” que residia no Sítio Coberto em Farias Brito, morreu em consequência de queimaduras. Ele tentava conter o fogo num terreno de sua propriedade no Sítio Antas quando inalou muita fumaça na busca de debelar as chamas que se alastravam. Além da idade elevada, tinha problemas de locomoção, sendo atingido pelo fogo e sofreu queimaduras pelo corpo, morrendo no Hospital de Farias Brito.

Às 20h30min João Alves da Silva, de 46 anos, o “João Aleijado”, foi morto a tiros na calçada de sua casa na Rua Joaquim Gomes Fiuza (Bairro Zezinho Costa) em Várzea Alegre por dois homens que fugiram numa moto. Ele respondia por homicídios, porte de arma de fogo, tráfico de drogas, violência doméstica, crime de trânsito, ameaça e tinha saído da cadeia há um mês. Dia 3 de agosto de 2016 foi preso após matar o traficante Raimundo Sousa Lima, de 39, e lesionar a esposa deste Lucimar Barbosa da Costa, de 34 anos, a “Mazinha”.

Meia hora depois, ainda no domingo, o servente de pedreiro Roberto Nélio Sousa do Nascimento, de 26 anos, que residia no Sítio Corujas em Jardim, foi morto a facadas na Rua Afonso Manoel Galvão (Bairro Bela Vista) naquele município. O crime foi praticado por Gabriel Nonato da Silva, de 20 anos, residente no Sítio Engenho D’água, que foi preso pela PM na casa de sua avó. Ele disse que não teve a intenção de matar e nem sabia que Roberto tinha morrido. Gabriel já responde por tráfico de drogas.

Reportagem de Demontier Tenório/Agência Miséria

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !