Volume aportado nos açudes cearenses em apenas 4 meses já é superior ao dobro da recarga de 2021

0
Legenda: São, atualmente, 36 açudes sangrando no Ceará - Foto: Honório Barbosa

Os 155 reservatórios do Estado têm, juntos, 6,8 bilhões de metros³ de água, o que representa 36,9% da capacidade total

As chuvas registradas nos primeiros quatro meses deste ano garantiram grande recarga hídrica na maioria dos 155 açudes monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh). O aporte conquistado em 2022 já mais que o dobro de toda recarga obtida ao longo dos 12 meses do ano passado. 

Conforme levantamento realizado pelo Diário do Nordeste, entre 1º de janeiro a 2 de maio, os reservatórios cearenses ganharam 3,75 bilhões de metros³ de água.

Ao longo de 2021, o volume aportado foi de 1,75 bilhão de m³. O índice atual ainda está atrás do registrado em todo o ano de 2020 (5,99 bi), mas, já é superior ao aportado nos anos de 2012 a 2019.

Até agora, o mês com maior recarga hídrica foi abril, com 1,62 bilhão de m³ de água conquistado. Em seguida, aparece março, com 1,5 bilhão de m³.

Somente fevereiro não teve mais aporte em comparação com igual período do ano passado (0,14 bi em 2021 contra 0,09 bi neste ano). Já o açude com maior ganho de água foi o Castanhão, que conquistou sozinho, neste início de ano, quase 1 bilhão de metros³.

2004

O ano com maior aporte registrado foi em 2004, com impressionantes 19,02 bilhões de metros³ conquistados.

Diante deste substancial aporte, o volume médio dos açudes cearenses saiu de 20%, no começo de 2022, para 36,9%. O índice é o melhor dos últimos oito anos.

No final de abril de 2014, o volume dos açudes monitorados pela Cogerh era de 30,35%. Naquela data, nenhum açude estava sangrando. Agora, são 36 reservatórios vertendo e outros nove estão próximos de sangrar, com mais de 90% de volume armazenado. Destes, dois já sangraram neste ano: Do Coronel e Maranguapinho.

  • Araras, em Varjota: 95,53%
  • Do Coronel, em Antonina do Norte: 97,51%
  • Trapiá III, em Coreaú: 95,6%
  • Malcozinhado, em Cascavel: 93,66%
  • Maranguapinho, em Maranguape: 95,33%
  • Pacoti, em Horizonte: 91,61%
  • Riachão, em Itaitinga: 91,26%
  • São Domingos II, em Caririaçu: 96,53%

Em contrapartida, 13 açudes estão no volume morto, isto é, abaixo dos 5%, e seis reservatórios se encontraram totalmente secos: Barra Velha, Forquilha II, Madeiro, Mons. Tabosa, Pirabibu e Salão.

Cenário geral melhora

Das 12 bacias hidrográficas do Ceará, apenas 4 estão com volume abaixo dos 25% (veja abaixo). As demais apresentam confortável índice de água armazenada, com destaca para a bacia do Coreaú, que está com 95% de toda sua capacidade. 

  • Banabuiú: 8,7%
  • Curu: 20,4%
  • Médio Jaguaribe: 21,2%
  • Sertões de Crateús: 23,3%

Escrito por André Costa/Diário do Nordeste

Postar um comentário

0Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

Please Select Embedded Mode To show the Comment System.*

#buttons=(Aceitar !) #days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !