Apreendidos em Juazeiro e Crato 13 mil quilos de produtos irregulares para alimentar animais

Foto: Eliza Maliszewski/agrolink

Nova operação de auditores fiscais federais agropecuários e agentes de inspeção de produtos de origem animal do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA), resultou na apreensão de 12.952 quilos de suplementos irregulares em Juazeiro e Crato. Trata-se de ação no sentido de combater o comércio irregular de produtos para alimentação animal e, também, foi identificada uma fábrica sem registro no MAPA e usando selo do Serviço de Inspeção Federal (SIF) falsificado.

Inclusive, o proprietário foi conduzido à Delegacia da Polícia Federal de Juazeiro para instauração de inquérito. A operação Ronda Agro XII do Programa de Vigilância em Defesa Agropecuária para Fronteiras Internacionais teve ainda o apoio da Polícia Militar. Foram fiscalizados cinco estabelecimentos e autuados três, sendo dois por não possuírem registro junto ao MAPA e um por ser reincidente ao descumprir a interdição realizada anteriormente.

Os produtos apreendidos foram levados ao aterro sanitário e o dono pode responder, também, por produção e uso ilegal de produtos apreendidos. A ação se deu após denúncias feitas junto à ouvidoria do Ministério da Agricultura e o objetivo da operação é coibir a fabricação e comercialização de produtos clandestinos. Além disso, estimular a regularização num polo de produção reconhecidamente importante no Nordeste que é a região do Cariri.

A inspeção foi ainda desdobramento de ação realizada no dia 5 de maio no Cariri quando o Ministério da Agricultura, Exército e policiais militares fecharam fábrica clandestina de sal mineral que funcionava no bairro Barro Branco em Crato. Ela não possuía registro e houve flagrante quanto a maneira como esse suplemento era produzido podendo colocar em risco não só a saúde dos animais, mas até do consumidor final da carne, do leite ou ovos destes de acordo com a avaliação dos técnicos.

Na oportunidade, os técnicos constataram adulteração nos produtos, resultando na apreensão de mais de R$ 100 mil em mercadorias, além de matérias-primas e equipamentos. O estabelecimento foi autuado pela produção irregular, mas ninguém foi preso e o pessoal do ministério deixou o Cariri prometendo novas operações no sentido de fiscalizar empresas em desacordo com as normas que até resulta na concorrência desleal com empresas devidamente registradas.

Reportagem de Demontier Tenório/Agência Miséria

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !