Cariri: Associação promove campanha de combate à sífilis

Gestante não tratada pode transmitir a sífilis para o bebê (foto: Marcos Moura/SMS)

Nos últimos dois anos, houve um aumento de 4% no número de casos diagnosticados de sífilis adquirida, sífilis congênita e sífilis em gestantes no Ceará

A Associação Caririense de Luta contra a Aids em parceria com o Ministério da Saúde e Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), realiza até a próxima sexta-feira, 22, a Semana Nacional de Combate à Sífilis e à Sífilis Congênita. A campanha de conscientização e prevenção contra a doença acontece na região do Cariri, oferecendo serviços gratuitos como testes rápidos e distribuição de material informativo para a população, com foco nas pessoas mais vulneráveis à infecção.

Em entrevista ao jornalista Farias Júnior, da rádio CBN Cariri, o coordenador da Associação Ronildo Oliveira afirma que as ações desenvolvidas nesta semana têm como objetivo alertar a população sobre os cuidados e prevenção contínua à doença sexualmente transmissível.

“É importante frisar que a sífilis tem diversos estágios: primária, secundária, terciária. Ela pode se apresentar por meio de feridas em órgãos genitais e a gente chama atenção para o diagnóstico precoce. As pessoas devem procurar o serviço de saúde e solicitar exames”, disse.

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Oliveira destaca ainda que o uso contínuo do preservativo é primordial. “Nas relações sexuais ele faz uma barreira contra as Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), entre elas a sífilis”, afirma.

O coordenador afirma que conforme o último boletim da Sesa, divulgado no início deste mês de outubro, há mais de 1.800 casos de sífilis congênita no Ceará. “Quando a gestante tem um diagnóstico da doença e não é tratada ou não consegue a cura, o bebê nasce com a sífilis, então as gestantes devem realizar os exames e tratamento da doença”, disse.

Houve ainda um acréscimo de 4% no número de casos diagnosticados de sífilis adquirida, sífilis congênita e sífilis em gestantes do Ceará nos últimos dois anos, de acordo com Oliveira. “Isso é uma alerta para que população, mesmo em tempo de pandemia de Covid-19, mantem o cuidado nas relações sexuais seja com o uso do preservativo. A sífilis tem tratamento, mas é importante mesmo que haja a prevenção”, disse.

Sobre os casos da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids), o coordenador afirmou que durante uma ação durante uma manhã em Juazeiro do Norte foram detectados dois reagentes positivos para o Vírus da Imunodeficiência Adquirida (HIV). “As pessoas muitas vezes não procuram os serviços de saúde e às vezes nessas campanhas têm a oportunidade de fazer o teste. Assim como no caso da sífilis, o diagnóstico precoce da Aids é muito importante. Além do teste há também o Pep, a profilaxia pós-exposição ao HIV. Então se você teve uma relação sexual desprotegida, tem até 72 horas para iniciar esse tratamento que está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS)”, explica.

Serviço

  • Juazeiro do Norte: Centro Infectologia de Juazeiro do Norte
  • Endereço: Rua Maria Amélia Bezerra, 72 - Timbaúbas

UPA 24h Limoeiro

  • Endereço: rua Capitão Domingos, s/n - Limoeiro, Juazeiro do Norte
  • Crato: Centro Municipal de Infectologia
  • Endereço: Rua André Cartaxo, 259 - Palmeiral
  • Brejo Santo: Serviço de Atenção Especializada (SAE)
  • Endereço: avenida Dionísio Rocha de Lucena S/N – Centro

Autor Isabela Queiroz/O Povo Online

Tags

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !