Pix ganha novo recurso para facilitar compras na internet

Foto: Reprodução

Entenda como funciona a ferramenta de iniciador de pagamentos na plataforma. Os maiores beneficiários devem ser aqueles que trabalham por meio de e-commerce (comércio eletrônico).

O Banco Central (BC) lançou o iniciador de transação de pagamento Pix. O recurso foi anunciado na última quinta-feira (22). Agora as operações de pagamento pela plataforma Pix devem ficar ainda mais fáceis. Os maiores beneficiários devem ser aqueles que trabalham por meio de e-commerce (comércio eletrônico).

De acordo com as informações, o iniciador será uma espécie de mediador da transação. Ou seja, ele irá processar a transação de pagamento do cliente para uma loja, por exemplo. Depois, ele também processará o recebimento do valor pelo estabelecimento comercial.

Exemplo prático:

Imagine que você efetuou uma compra em alguma loja virtual. Na hora de pagar a conta, foi escolhida a modalidade Pix. É aí onde entra o trabalho do iniciador de transação de pagamento Pix.

Basicamente, ele irá solicitar a transferência via Pix para o seu banco. Essa transferência irá direto para a conta indicada pela loja que lhe vendeu o produto.

Assim, o consumidor fica livre da leitura de QR Code, pelo celular. Além do processo conferir mais segurança em transações comerciais e profissionais.

Segundo informações do BC, poderão oferecer esse tipo de mediação empresas que:

– Estiverem autorizadas especificamente como iniciadoras; ou

– Sejam instituições financeiras ou de pagamento que participem do Pix como provedoras de conta transacional. Isso vale desde que a empresa esteja certificada dentro do open banking.

No caso, é preciso estar cadastrado dentro do open banking por conta das autorizações necessárias. O usuário tem que autorizar o iniciador a acessar seus dados bancários para fazer o Pix.

“O serviço de iniciação de transação de pagamento no Pix busca facilitar ainda mais a realização de pagamentos e transferências com o Pix, aumentar a competição, fortalecer o uso do Pix nos casos que envolvam empresas, especialmente no comércio eletrônico”, afirma o BC em nota à imprensa.

Apesar da novidade ter sido anunciada ainda esta semana, o serviço ainda precisa entrar em operação. As lojas, as empresas e os usuários também precisam de tempo para se adaptarem.

Por isso, foi estabelecido um cronograma de implementação do recurso de iniciador de Pix. Confira o calendário:

– 30 de agosto: o sistema de iniciação deve suportar inserção manual ou de chave Pix;

– 30 de setembro: a transação pode ser executada diretamente pela instituição que faz a iniciação;

– 1º de novembro: QR Code passa a ser suportado, seja estático ou dinâmico. Além disso, o procedimento de iniciação poderá ser usado para efetuar agendamento de pagamentos via Pix.

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !