Pamella diz que foi agredida por DJ Ivis quando estava com Covid porque amamentava a filha

Foto: Reprodução/Instagram

Pamella Holanda falou ao Encontro com Fátima Bernardes na manhã desta terça-feira (13). Ela afirma que não havia denunciado o caso antes por medo, dependência financeira e receio de ser desacreditada.

A ex-mulher do DJ Ivis, Pamella Holanda, afirmou nesta terça-feira (13), que foi agredida pelo músico porque insistia em amamentar a filha quando estava diagnosticada com Covid-19. Conforme a mãe, ela havia sido orientada por médicos a amamentar a criança, mas o cantor era contra por temer que a bebê contraísse a doença.

"A Mel tinha quase um mês. Naquela ocasião eu estava com Covid, e todos os médicos me aconselhavam a amamentar. Ele não queria, que eu não amamentasse porque disse que eu ia passar Covid", diz Pamella.

A agressão foi filmada por câmeras instaladas na residência do casal. No momento da agressão, a mãe de Pamella está na casa. "Essa mulher é a minha mãe, e ela não esboça nenhuma reação porque ela tinha medo. Eu nunca contei pra ela, ela chegou a saber presenciando."

"Ele [DJ Ivis] estava saindo de casa e é exatamente no momento em que estava no quarto amentando a Mel. Aí ele vem e me agride com a camisa. Eu insisto em amamentar a neném, por isso que eu vou, esboço ir, tiro ela do carrinho e na hora que ele tem vestido a roupa. E vai agredir puxando meu cabelo", detalha.

Pamella Holanda falou ao Encontro com Fátima Bernardes na manhã desta terça-feira (13).

Pamella Holanda divulgou os vídeos em que sofre agressão no domingo (11). O caso ocorreu em meses anteriores. Em 4 de julho, ela obteve na Justiça uma medida protetiva que impede que o músico se aproxime dela. Em vídeo gravado nas redes sociais no domingo, Ivis diz que cumpre a medida.

Além dos vídeos, Pamella também postou fotos de como o seu rosto teria ficado após as agressões. Depois do post, ela não comentou mais o caso nas redes sociais.

Medo e dependência financeira

Após divulgar vídeo em que é agredida, Pamella Holanda diz que ela e a filha estão seguras — Foto: Instagram/Reprodução

Pamella afirma que sofria agressões desde que estava grávida da criança. Ela disse que não havia denunciado o caso antes porque tinha medo das reações que ele poderia ter e por dependência financeira. Ela também afirma que tentou "justificar" as agressões explicando para si que era o temperamento dele.

"Eu tentava, pra mim mesma, justificar que ele fazia aquilo por causa do temperamento dele. Eu mesma queria justificar", disse Pamella no Encontro com Fátima.

Outro fator que a desencoraja a denunciar o ex-marido, conforme Pamella, é pela reação machista e dificuldade em provar o caso. Após obter as provas por meio das filmagens, ela publicou o caso nas redes sociais.

"Eu tinha medo que eu fosse desacreditada pelo fato de ele ser conhecido, pelo fato de ele ter influência. Enfim, nós vivemos em um país machista. Nós mulheres somos criadas nessa cultura machista. E por a gente quase nunca ter voz, precisar gritar e esbravejar pra poder ser ouvida, eu pensei: eu tenho que provar que isso acontece, que ele faz isso comigo. Se fosse só minha palavra contra a dele, eu ia viver tentando provar."

Registro da ocorrência

Segundo a Secretaria da Segurança Pública do Ceará, Pamella registrou ocorrência de lesão corporal no âmbito da violência doméstica em 3 de junho, no Eusébio, município da Região Metropolitana de Fortaleza.

A Polícia Civil solicitou ao Poder Judiciário medidas protetivas de urgência em favor de Pamella. Também informa que o caso segue em investigação e que a polícia ainda não havia sido apresentada às filmagens das agressões divulgadas neste domingo.

Desde que os vídeos foram publicados por Pamella, vários artistas manifestaram repúdio às agressões. DJ Ivis também foi demitido da produtora onde trabalhava e teve as músicas retiradas de rádios no Ceará.

Demissão de produtora

Xand Avião anunciou que DJ Ivis não faz mais parte da Vybbe, escritório que administra a carreira de cantores como Xand, Zé Vaqueiro, Nattan e Priscila Senna.

"Não admito, nem compactuo com nenhum tipo de violência, ainda mais com uma mulher. Nada explica, não tem explicação", afirmou o cantor. Veja no vídeo acima.

"Como todo mundo sabe o DJ faz parte da Vybbe, infelizmente, não tem como continuar com ele na nossa empresa", continua.

O que diz DJ Ivis

Após a divulgação dos vídeos, DJ Ivis se pronunciou por meio de nota e nas redes sociais. No comunicado, o artista foca no término com Pamella e não menciona as agressões.

"Infelizmente não temos vivido uma relação saudável há algum tempo e já faz uma semana que estamos separados de fato. Estamos tentando de todas as maneiras que tudo isso tenha uma solução. Temos uma filha que não precisa viver no meio de conflitos. Desde a separação, semanalmente, envio um valor para as despesas, já deixei pago pediatra e vacinas da nossa filha", comentou DJ Ivis.

Já em uma série de vídeos publicados numa rede social, o artista falou do relacionamento conturbado que tinha com Pamella, confirmou as agressões e disse que era ameaçado. Ele não dá detalhes sobre o teor das ameaças, nem os motivos.

"Sempre tentei fazer de tudo para que isso não chegasse ao extremo. E, como eu disse, tenho como provar tudo, nada vai justificar a reação que eu tive, mas não aguentava mais ameaças."

Por G1 CE

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !