Pesquisa aponta que Juazeiro do Norte é a 8ª cidade mais violenta do país; Outras três cidades do Ceará estão no ‘Top 10’

Foto: Arquivo/Diário do Nordeste

O Estado também é o que possui maior quantidade de municípios na lista dos mais violentos em homicídios dolosos.

Quatro cidades do Ceará estão entre as 10 mais violentas do país, e Juazeiro do Norte figura na 8ª posição. O levantamento foi elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e divulgado nesta quarta-feira (23), que coloca o município caririense e mais três do Estado no Top 10 dos municípios com maior índice de registros de homicídios dolosos entre 2018 e 2020. O ranking analisa relação à média anual dos registros policias e na taxa dessa média por 100 mil habitantes.

Levando em consideração apenas a taxa média de homicídios dolosos no período do estudo, seis cidades cearenses estão entre as 15 mais violentas. São elas Pacajus (3ª colocação), Aquiraz (4ª), Caucaia (5ª), Maranguape (10ª), Maracanaú (11ª) e Juazeiro do Norte (14ª).

O indicador produzido pelos pesquisadores do Ipea considera os 120 municípios com maiores números de homicídios dolosos entre 2018 e 2020, segundo os dados do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública (Sinesp). “É possível verificar que todas UFs apresentam ao menos um município entre os mais violentos. Rio de Janeiro, Bahia, Pernambuco se destacam como os mais contemplados”, aponta o relatório.

O estudo apresenta duas formas de elencar as cidades mais violentas. A primeira atribui uma nota geral, com base na média anual de homicídios e na taxa dessa média por 100 mil habitantes entre 2018 e 2020. Nessa lista, Rio Branco, no Acre, lidera com nota de 10 e uma taxa de 93,4, com 386 homicídios. Em segundo lugar está Caucaia, com 308 homicídios no período, gerando uma nota de 9,7 e uma taxa de 84,2. O terceiro lugar também fica no Ceará, com Maracanaú, diante do registro de 170 assassinatos, taxa de 73,9 e uma nota de 9,5.

UFMunicípiosTotalTaxaNota GeralRanking
ACRio Branco38693,410,01
CECaucaia30884,29,72
CEMaracanaú17073,99,53
PERNANBUCOCabo de Santo Agostinho16880,29,54
BAFeira de Santana37760,99,25
ACCruzeiro do Sul131146,79,16
CEMaranguape9774,48,87
CEJuazeiro do Norte19068,88,78
BACamaçari19263,28,89
RNMossoró17658,58,710
RSAlvorada13262,38,511
PAAltamira8976,58,412
BASimões Filho9871,98,113
PBSanta Rita8964,67,814
PAMarabá13246,77,715
UFMunicípiosTotalTaxaVariação 2019/2020Ranking
ACCruzeiro do Sul131146,7– 50%1
ACRio Branco38693,4– 8%2
CEPacajus6589,3193%3
CEAquiraz7187,3154%4
CECaucaia30884,464%5
PERNAMBUCOCabo de Santo Agostinho16880,222%6
RNMacaíba6579,4– 2%7
PAAltamira8976,5– 65%8
BADias d’Ávila6274,819%9
CEMaranguape9774,485%10
CEMaracanaú17073,956%11
RNSão Gonçalo do Amarante7572,3– 16%12
BASimões Filho9871,97%13
CEJuazeiro do Norte19068,893%14
PARedenção5868,24%15

Os dados serão utilizados para orientar o Ministério da Justiça e da Segurança Pública (MJSP) em relação ao Programa Nacional de Enfrentamento de Homicídios e Roubos, que vai ainda ser lançado. O projeto pretende combater a violência urbana, ao articular iniciativas de prevenção e repressão à criminalidade, nas áreas que concentram as maiores taxas de homicídios no território nacional.

“A ordenação dos municípios por essa nota geral trata de forma complementar o número e a taxa de homicídios. Ao dar um peso maior aos municípios com maiores taxas de homicídios, garante que o programa comece nos locais em que a situação é mais grave”, explicam os pesquisadores do Ipea Danilo Coelho, Alexandre Cunha, Henrique Alves e Erivelton Pires Guedes, autores do estudo.

Aumento de homicídios

De acordo com o levantamento, os municípios cearenses exibem outro destaque negativo: tiveram aumento no número de homicídios entre 2019 e 2020. As duas primeiras posições, Cruzeiro do Sul e Rio Branco, tiveram variações negativas, ou seja, apresentaram diminuição nos números. O estudo analisa também os 12 municípios, entre os 120 mais violentos, com as maiores taxas de variação de homicídios dolosos entre 2019 e 2020.

O Ceará lidera com as três primeiras posições e tem sete municípios, dos oito totais considerados na pesquisa, na lista. Pacajus saiu de 28 homicídios em 2019 para 82 em 2020, um aumento de 193%. Aquiraz aparece em segundo lugar, com salto de 35 (2019) para 89 (2020), aumento de 154%. Sobral, indo de 57 (2019) para 118 (2020), crescimento de 107%, é o terceiro lugar.

Além desses critérios, o estudo também sugere levar em conta aspectos institucionais, relacionados ao envolvimento, cooperação e adesão aos esforços de enfrentamento da criminalidade violenta nos níveis subnacionais. Os pesquisadores apontam ainda a orientação de que seja criado um diálogo e negociação tripartite entre as esferas governamentais, e o envolvimento do Judiciário e do Ministério Público, para contenção da violência.

Com informações do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e Sistema Verdes Mares/George Wilson/Portal Badalo

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !