Brasileiros têm R$ 8 bilhões a receber de bancos; veja como consultar no Sistema Registrato, do BC

0
Legenda: Valores podem ser provenientes de contas-correntes ou poupança encerradas com saldo disponível, dentre outros - Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Segundo o Banco Central, serão devolvidos R$ 3,9 bilhões na primeira fase e o restante, ao longo de 2022

Brasileiros têm bilhões para receber de bancos e instituições financeiras, e muitos nem sabem. Nesta segunda-feira (24), o Banco Central (BC) anunciou que está disponível o chamado sistema Registrato, a partir do qual pessoas e empresas podem consultar se têm algum valor a receber. As informações são do g1.

O BC estima que os clientes têm, ao todo, R$ 8 bilhões a receber ao longo deste ano de 2022. Nesta primeira fase, contudo, devem ser devolvidos cerca de R$ 3,9 bilhões. 

O serviço pode ser acessado por meio da aba "Valores a Receber" no sistema Registrato, disponível no site do Banco Central. Para acessá-lo, o cliente deve estar cadastrado no login único do Governo Federal ou fazer um cadastro, via internet, junto ao Banco Central.

Caso o usuário verifique que tem direito a resgatar algum valor, poderá recebê-lo das seguintes formas:

  • Diretamente via PIX na conta indicada no sistema Registrato, para bancos e instituições financeiras que aderiam a um termo específico junto ao Banco Central;
  • Em um meio de pagamento ou transferência a ser informado pela instituição bancária, nos demais casos. Aqui, o beneficiário informará seus dados de contato no sistema para receber a comunicação.

Os cerca de R$ 3,9 bilhões de valores previstos para serem devolvidos nesta primeira fase, conforme o BC, são decorrentes de:

  • Contas-correntes ou poupança encerradas com saldo disponível;
  • Tarifas e parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente, desde que a devolução esteja prevista em Termo de Compromisso assinado pelo banco com o Banco Central;
  • Cotas de capital e rateio de sobras líquidas de beneficiários e participantes de cooperativas de crédito; e
  • recursos não procurados relativos a grupos de consórcio encerrados;

>Já os R$ 4,1 bi restantes, disponibilizados ao longo deste ano, são fruto de:

  • Tarifas e parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente, previstas ou não em Termo de Compromisso com o BC;
  • Contas de pagamento pré-paga e pós-paga encerradas com saldo disponível;
  • Contas de registro mantidas por corretoras e distribuidoras de títulos e valores mobiliários encerradas com saldo disponível; e outras situações que impliquem em valores a devolver reconhecidas pelas instituições.

Fonte: Diário do Nordeste

Postar um comentário

0Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

Please Select Embedded Mode To show the Comment System.*

#buttons=(Aceitar !) #days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !