Internos do Sistema Penitenciáro cearense assistem a aulões preparatórios para o Enem PPL

0
Legenda: Um total de 3.195 internos irá fazer as provas no Ceará - Foto: Divulgação/ SAP

Provas voltadas para Pessoas Privadas de Liberdade serão aplicadas nos dias 9 e 16 de janeiro do próximo ano

Internos do Sistema Penitenciáro cearense começaram a assistir, nesta segunda-feira (20), a aulões preparatórios para o Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem PPL) de 2022 - que será aplicado nos dias 9 e 16 de janeiro do próximo ano.

65%

Um total de 3.195 internos irá fazer as provas no Ceará. De acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), o número é um recorde para o Estado e representa crescimento de 65% em relação ao ano passado, que teve 1.929 inscritos.

Os aulões começaram nesta segunda (20) e seguem até 7 de janeiro, em nove unidades prisionais do Estado. Quinze professores estão envolvidos nas aulas, em uma parceria da SAP com a Secretaria de Educação do Estado (Seduc). A Escola de Ensino Fundamental e Médio Aloísio Leo Arlindo Lorscheider é responsável pela matrícula dos detentos da Região Metropolitana de Fortaleza.

Segundo a Secretaria da Administração Penitenciária, o interno que conseguir uma boa nota no Enem PPL poderá concorrer a vagas do ensino superior em instituições públicas e particulares através do Sistema de Seleção Unificada (SISU); e a bolsas de estudo em universidades privadas, por intermédio do Programa Universidade para Todos (ProUni).

A SAP não tem medido esforços para garantir oportunidade de estudo e inclusão para esses internos. Com a chegada do Enem, nós reforçamos as atividades educacionais nas unidades prisionais através dos aulões preparatórios. Fico muito feliz em ver essa movimentação acontecendo nas unidades, porque além de garantirmos o acesso ao ensino superior, também garantimos dignidade para esses internos.”

RODRIGO MORAES

Coordenador de Educação da Pasta

Legenda: Os aulões começaram nesta segunda (20) e seguem até 7 de janeiro, em nove unidades prisionais do Estado - Foto: Divulgação/ SAP

A interna e estudante, Francisca Paula Farias, custodiada no Instituto Penal Feminino Auri Moura Costa (IPF), espera que a sua oportunidade mude a sua vida: “Gostaria muito que essa oportunidade que estou tendo fosse para todas, pois tem muitas aqui que precisam e sabem a importância que é o projeto. A perspectiva de futuro sem estudo é quase zero e vou aproveitar essa chance para tentar concluir minha faculdade”.

Fonte: Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários
* Não faça spam aqui. Todos os comentários são revisados pelo administrador.

Selecione o modo incorporado para mostrar o sistema de comentários!*

image host

buttons=(Aceitar !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !
To Top