Juazeiro tenta articular medidas conjuntas contra a covid no Crajubar

Foto: Portal Badalo

O procurador de Juazeiro articula junto aos colegas de Barbalha e Crato, uma conversa com base jurídica entre os prefeitos do Crajubar.

O avanço da covid-19 em Juazeiro do Norte motivou a administração do prefeito Glêdson Bezerra (Podemos) a decretar medidas mais restritivas no enfrentamento à pandemia. Ciente da necessidade de que as medidas têm mais eficácia, se tomadas em conjunto, a administração fez contato com as gestões de Crato e Barbalha.

A articulação foi feita pelo procurador do município, Walberton Carneiro. Em contato com o procurador de Barbalha, Ícaro Monteiro, o procurador juazeirense encontrou reciprocidade para a tomada de decisões conjuntas e uma conversa entre os prefeitos Glêdson Bezerra e Guilherme Saraiva, está sendo marcada.

Com o Crato, a tentativa não surtiu efeito. O procurador do município, Rennan Xenofonte, disse que o prefeito havia decidido seguir de forma integral o decreto estadual e que tomaria uma medida isolada, caso os números do município aumentassem a ponto de colocar em risco de colapso o sistema de saúde.

Entre os três municípios, Barbalha foi a primeira a decretar medidas de isolamento rígido, chegando ao lockdown no dia 12 de maio com validade até 23. Apesar dos números ainda altos, Barbalha se prepara para flexibilizar as medidas. Entre os dias 30 de maio e 6 de junho, o município registrou 12 mortes e 216 novos casos da doença.

No mesmo período, Crato registrou quatro óbitos e 330 novos casos. Em Juazeiro foram 21 mortes e 1.668 novos casos de infecção. Ao anunciar as medidas mais restritiva, o prefeito Glêdson disse que gostaria de contar com a colaboração da população. “Estamos amargando o aumento no número de casos de covid e mortes. E o mais preocupante é que não temos leitos suficientes na nossa região”, disse.

O novo decreto estabelece a proibição da venda de bebidas alcoólicas no município no período de sete dias. Glêdson justifica a medida para evitar festas e aglomerações. Desde o dia 04, apenas atividades essenciais, como supermercados e farmácias, poderão funcionar nos finais de semana. Feiras livres estão proibidas também durante a semana.

Entre as motivações para as medidas em Juazeiro, houve uma orientação do Ministério Público do Estado (MPCE) para que a Prefeitura intensificasse as fiscalizações. A ideia é fazer cumprir o horário de funcionamento das atividades liberadas.

O MPCE, na pessoa da promotora Alessandra Magda, orientou ainda que fosse inspecionada a superlotação no transporte público e a fiscalizar de espaço público fora dos horários permitidos e aglomerações que estejam em desacordo com os decretos de isolamento.

A Secretaria de Segurança de Juazeiro tem comandado as ações de fiscalização, com apoio do Demutran (Departamento Municipal de Transido), Secretaria de Meio Ambiente, através da Autarquia Municipal de Meio Ambiente (Amaju), Vigilância Sanitária e Polícia Militar.

As medidas tem o apoio Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-Juazeiro) e da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec). As duas entidades integram o comitê de enfrentamento a covid, comandado pela equipe técnica da Secretaria de Saúde.

(Madson Vagner/É-Politica/Jornal do Cariri).

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !