SSPDS realiza Treinamento Simulado de Ações Contra Ataques às Instituições Financeiras em Iguatu

0
Foto: Reprodução/SSPDS

Em 2022, nenhum caso foi registrado contra instituições financeiras no Ceará. No entanto, o simulado visa aprimorar as ações contra esse tipo de crime

Uma intensa movimentação policial chamou atenção das pessoas que residem na cidade de Iguatu, na Área Integrada de Segurança 21 (AIS 21) do Ceará, cidade a 365 quilômetros de Fortaleza, na noite de quinta-feira (11). O intuito da ação foi realizar o 1º Treinamento Simulado de Ações Contra Ataques às Instituições Financeiras, conduzido pela Coordenadoria Integrada de Planejamento Operacional (Copol) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), visando aprimorar os trabalhos das Forças de Segurança do Ceará no atendimento a esse tipo de ocorrência.

A simulação seguiu até por volta de 3 horas desta quinta-feira (12), em uma agência bancária do Banco do Brasil, situada no Centro de Iguatu, e também em ruas ao redor. O objetivo da ação era montar um cenário o mais fidedigno possível a esse tipo de ocorrência e criar um protocolo de atuação das forças policiais.

Foto: Reprodução/SSPDS

“A partir de tudo isso aqui hoje montaremos um protocolo. A Secretaria da Segurança Pública juntará tudo o que foi pensando e planejado pela Polícia Militar, pela Polícia Civil, pelo Corpo de Bombeiros e pela Perícia Forense, inclusive com os órgãos civis que estão aqui, que também possuem uma importância muito grande em todo esse processo”, destacou o coordenador da Coordenadoria Geral de Operações da PMCE, coronel George Stephenson.

O primeiro acionamento ocorreu por volta das 23 horas, quando policiais militares lotados no 10º Batalhão receberam a primeira ligação sobre homens armados investindo contra os prédios das Polícias Civil e Militar e, simultaneamente, cometendo o roubo contra a agência bancária com a utilização de reféns. O primeiro enfrentamento ocorreu com policiais militares do Policiamento Ostensivo Geral (POG), que logo em seguida, recebeu o reforço de policiais do Batalhão Especializado do Policiamento do Interior (Bepi).

“O Policiamento Ostensivo Geral (POG) é o primeiro policiamento a chegar nesses locais e há uma preocupação muito grande para que possamos criar um padrão, uma doutrina, um protocolo para que possamos definir, com essa tropa, a melhor forma de agir nesses enfrentamentos”, destacou o tenente-coronel Rodrigo Rodrigues, comandante do 10º BPM de Iguatu.

Todo o trabalho de combate ao grupo criminoso teve o apoio do Sistema de Videomonitoramento da SSPDS, com a utilização de câmeras espalhadas pela cidade e que são responsáveis pelo acompanhamento de ocorrências 24 horas por dia.

Foto: Reprodução/SSPDS

A atuação

Além do rápido tempo de resposta das equipes em solo, que também contaram com o emprego de composições do Batalhão de Polícia de Trânsito Urbano e Rodoviário Estadual (BPRE), que instalaram barreiras em todas as saídas da cidade para evitar fuga dos suspeitos – interpretados por outros policiais militares – uma aeronave da Ciopaer, que decolou da base de Juazeiro do Norte, deu apoio aéreo aos profissionais de segurança.

Em paralelo ao trabalho realizado pela PMCE, iniciaram também as atuações da Polícia Civil, por meio das delegacias Regional de Iguatu e de Roubos e Furtos (DRF); e da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), colhendo vestígios que auxiliarão nos trabalhos investigativos. Por fim, o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), da PMCE, esteve em todo o perímetro da agência bancária para verificar a existência de material explosivo.

Balanço positivo 

O trabalho especializado e esse rápido tempo de resposta têm sido fundamental para inibir esse tipo de crime no Estado. Em 2022, nenhum delito dessa natureza contra instituição financeira foi registrado, conforme dados da Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública (Supesp). O delegado geral da Polícia Civil do Estado do Ceará, que esteve no momento do simulado, destacou a importância dessa estrutura coesa existente no combate aos grupos criminosos.

“Foram realizados diversos estudos de casos concretos ocorridos aqui no nosso estado e em todo o Brasil e, diante desses estudos, a gente avaliou qual seria a importância de cada instituição de segurança pública no enfrentamento e na prevenção a esse tipo de ação criminosa. Então, hoje, o mais importante é que temos uma estrutura coesa que consegue trabalhar em harmonia, respeitando o papel e reconhecendo a importância da atividade de cada organismo da segurança pública”, destacou.

Foto: Reprodução/SSPDS

Um fato curioso é que toda a população, previamente avisada acerca do simulado, presenciou a ação policial e aplaudiu o desfecho exitoso das Forças de Segurança. Uma delas foi a Marisa Daniel, de 16 anos. A jovem, que sonha em ser policial, deixou uma mensagem aos profissionais de segurança. “Eu vi (o simulado) no banco, na ponte (onde ocorreram as capturas dos suspeitos) e na delegacia. A mensagem que eu deixo para os policiais é de força e coragem para seguir em frente, pois os desafios não são fáceis”, disse.

Efetivo 

Foram utilizados, pela Polícia Militar, equipes do Policiamento Ostensivo Geral (POG), do Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (Bepi) e também do Batalhão de Trânsito Urbano e Rodoviário Estadual (BPRE) da PMCE. Já pela Polícia Civil, foram empregadas investigadores da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), da Delegacia Regional de Iguatu e também da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core).

Também participaram profissionais da Copol da SSPDS, bem como das coordenadorias Integradas de Operações de Segurança (Ciops), de Inteligência (Coin) e de Operações Aéreas (Ciopaer).

Foto: Reprodução/SSPDS


Postar um comentário

0Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

Please Select Embedded Mode To show the Comment System.*

#buttons=(Aceitar !) #days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !