Morre em Crato mais um de 18 anos na troca de tiros com o RAIO

0
Bruno tinha 18 anos e morreu esta noite num confronto com militares do RAIO (Foto: Reprodução)

Mais um caso de morte em intervenção policial foi registrado em Crato

Mais um caso de morte em intervenção policial foi registrado em Crato. Por volta das 17h30min desta quinta-feira policiais militares foram novamente ao Sítio Santo Antonio na zona rural do município averiguar várias denúncias que, há alguns dias, três jovens apelidados por “Jardel”, “Bruno” e “Pinto” estavam praticando uma série de crimes, incluindo assaltos, furtos e amedrontando os moradores da localidade ao exibirem armas de fogo.

Inclusive, no dia anterior, uma arma artesanal calibre 36 já tinha sido apreendida no local. Ontem, uma equipe do RAIO voltou lá e se posicionou na frente da residência e outros promoveram um cerco pela área de matagal nos fundos do imóvel quando terminaram surpreendidos por disparos de arma de fogo. Os policiais se protegeram, mas revidando quando atingiram Bruno Nogueira da Silva, de 18 anos, que estava residindo naquela localidade.

A própria viatura do RAIO o socorreu ao Hospital São Camilo, mas este faleceu. os policiais apreenderam uma pistola semiautomática calibre 6.35 com munições intactas e deflagradas a qual foi apresentada na Delegacia de Polícia Civil de Crato. Existem informações que a família dos acusados de crimes tinha trocado o bairro Batateiras pelo Sítio Santo Antonio em virtude das muitas inimizades no perímetro urbano de Crato quando fugiram para a serra.

Todavia, seguiram praticando crimes na localidade deixando os moradores assustados chegando até a ameaçar supostos denunciantes após a polícia ter ido lá noutra oportunidade quando os rapazes fugiram e até já tinham atirado numa viatura. Um deles é Jardel Nogueira da Silva, de 23 anos, apontado pelo irmão como dono da arma artesanal apreendida anteontem.

Inclusive, no dia 27 de dezembro de 2020 ele matou Antonia Iolanda Bacurau do Nascimento, de 50 anos, que residia no bairro Gizélia Pinheiro e foi atingida por um tiro na cabeça. Ela estava em casa quando Jardel perseguia Charles Alves da Silva, de 24 anos, residente no bairro Seminário, para matar e este terminou invadindo a casa de Iolanda que foi atingida e morreu. Na oportunidade, Charles, também, saiu baleado.

Reportagem de Demontier Tenório/Agência Miséria

Postar um comentário

0Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

Please Select Embedded Mode To show the Comment System.*

#buttons=(Aceitar !) #days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !