Forças de Segurança do Ceará apreendem 2.312 armas de fogo no primeiro quadrimestre de 2022

0
Foto: Reprodução/SSPDS

No primeiro quadrimestre de 2022, foram 2.312 armas de fogo retiradas de circulação em todo o Estado. O balanço positivo representa um aumento de 16% no total de apreensões, em comparação com o mesmo período do ano passado, quando 1.933 armas foram apreendidas pelas Polícias cearenses. Em Fortaleza, foram apreendidas, também no mesmo período, 714 armas, apresentando um aumento de 30% em relação ao mesmo período de 2021, quando 549 armas de fogo foram retiradas de circulação.

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) já havia divulgado a redução de 11,3% nos Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLIs) no Ceará, em abril. O território com maior redução foi a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), com queda de 36,4%. Os números fazem parte da estratégia adotada pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) de fortalecer as ações integradas com foco na repressão ao crime e na desarticulação de organizações criminosas. Os dados foram compilados pela pela Gerência de Estatística e Geoprocessamento (Geesp) da Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública (Supesp), instituição vinculada à SSPDS.

Ao todo, 2.312 armas de fogo foram apreendidas pelas Polícias cearenses nos quatro primeiros meses deste ano. O número é referente a todos os municípios pertencentes ao Estado. O secretário adjunto da SSPDS, Samuel Elanio, explicou a importância do aumento das apreensões. Ele também destacou o trabalho integrado realizado pelas Forças de Segurança cearense com ênfase no combate à criminalidade.

“Constatamos que com o trabalho das inteligências e os sistemas empregados nas Forças de Segurança, tivemos um aumento das apreensões de armas. Isso mostra o trabalho integrado que vem sendo realizado por todas as nossas forças policiais e vinculadas da Secretaria. É o empenho feito por todos, seja no viés operacional, seja no viés de inteligência. Isso demonstra que a cada dia estamos melhorando os nossos resultados. Trabalhamos para não permitir que mais armas entrem em território cearense, trazendo assim mais tranquilidade para a toda a sociedade cearense, bem como melhorar cada vez mais os índices criminais e a sensação de segurança em todo o Ceará”, frisou o secretário adjunto.

  • Abril

Somente em abril, 553 armas de fogo foram apreendidas em território cearense. O número representa um aumento de 9,1% em relação ao mesmo mês de 2021, quando ocorreram 507 apreensões. Para o coronel comandante-geral da Polícia Militar do Ceará (PMCE),  Márcio Oliveira, cada arma retirada das ruas é um crime a menos cometido em território cearense.

“As Forças de Segurança do Estado vem trabalhando, incansavelmente, para a redução dos índices e elevação da sensação de segurança dos cidadãos cearenses. Dessa forma, são realizadas, diuturnamente, diversas ações e operações policiais em Fortaleza e em todo o Ceará. Esse aumento das apreensões é fruto de diversas ações desenvolvidas em conjunto com a PC-CE que culminaram na retirada desses armamentos que seriam utilizados no cometimento de crimes. É importante frisar que cada arma de fogo retirada das ruas é um crime a menos realizado. O sistema de segurança continuará operando com muito afinco e dedicação, principalmente, considerando as áreas criticas, para cada vez mais apreender armas de fogo e os índices criminais em nosso Estado”, frisou o comandante-geral.

Ao analisarmos os dados referentes à Capital, o mês de abril deste ano também apresentou um resultado positivo. Em todo o mês, 167 armas foram apreendidas durante ações ostensivas realizadas pelas Forças de Segurança. No ano passado, somente 159 armas foram retiradas de circulação.

Foto: Reprodução/SSPDS

O delegado geral adjunto da PC-CE, Márcio Gutierrez, falou sobre o trabalho especializado da Polícia Civil no combate aos crimes e da importância das apreensões de armas para a diminuição dos índices criminais em todo o Estado . “A retirada de circulação dessas armas de fogo é extremamente importante para a redução dos índices de violência, pois essas armas se relacionam diretamente ao cometimento de crimes, muitos deles crimes graves como homicídios, roubos e latrocínios. Quando a Polícia retira essas armas e os criminosos de circulação, ela atua em uma das frentes que estão no combate a criminalidade e, desta forma, desarticula e desestrutura organizações criminosas, tirando delas o seu poder bélico. Tudo isso faz parte de uma diretriz de combate ao crime”, concluiu o delegado adjunto.

Outras apreensões

Na última segunda-feira (2), Equipes do Comando Tático Motorizado (Cotam) da Polícia Militar do Ceará (PMCE) realizaram as apreensões de cinco armas de fogo e de 63 munições. A ofensiva ocorreu em um terreno baldio, no bairro Jangurussu – Área Integrada de Segurança 3 (AIS 3) de Fortaleza. Além da apreensão do material, dois homens foram capturados e autuados em flagrante. No mesmo bairro, no último dia 12 de abril, policiais militares também apreenderam seis armas de fogo. Na mesma ofensiva, um homem foi preso.

Postar um comentário

0Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

Please Select Embedded Mode To show the Comment System.*

#buttons=(Aceitar !) #days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !