WhatsApp diz que lançamento do 'Comunidades' não foi adiado por acordo com TSE

0
Legenda: WhatsApp confirma que lançamento do Comunidades não foi adiado por acordo com TSE  - Foto: Shutterstock

Recurso que permite a criação de grupos com milhares de pessoas estará disponível somente após as eleições

O WhatsApp divulgou, no início da tarde desta quarta-feira (27), que o lançamento do recurso "Comunidades" não foi adiado para depois das eleições por um acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas por decisão própria da empresa. A fala segue em linha com as declarações do ministro das Comunicações, Fábio Faria.

Representantes da Meta, dona do WhatsApp, reuniram-se nesta quarta com o presidente Jair Bolsonaro (PL) e Faria para esclarecer o assunto.

Bolsonaro cobrou publicamente a empresa sobre a notícia de que ela teria supostamente acordado com o TSE adiar o lançamento do "Comunidades" para depois das eleições. O recurso vai permitir a criação de grupos com milhares de pessoas no aplicativo.

"A implementação da funcionalidade no Brasil ocorrerá somente após o período eleitoral. É importante ressaltar que a decisão sobre a data de lançamento deste recurso no Brasil foi tomada exclusivamente pela empresa, tendo em vista a confiabilidade do funcionamento do recurso e sua estratégia de negócios de longo prazo. Essa decisão não foi tomada a pedido nem por acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE)", diz o WhatsApp em nota.

CANAL DE DENÚNCIAS

A plataforma esclarece, no entanto, que assinou memorando de entendimento com o TSE sobre outras questões relativas ao processo eleitoral, como a criação de um canal de denúncias para contas suspeitas de disparos massivos e treinamentos.

"No entanto, nenhum desses acordos com o WhatsApp faz referência à funcionalidade Comunidades ou ao seu momento de lançamento, pois esse tipo de decisão cabe à empresa", acrescenta a nota.

De acordo com a empresa, o "Comunidades" passará por aprimoramentos antes de ser lançado globalmente, o que não acontecerá antes das eleições. "Continuaremos a avaliar o momento exato para o lançamento da funcionalidade no Brasil e comunicaremos a data quando estiver definida. Reafirmamos que isso só acontecerá após as eleições de outubro", finaliza a nota.

Escrito por Estadão Conteúdo/Diário do Nordeste

Postar um comentário

0Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

Please Select Embedded Mode To show the Comment System.*

#buttons=(Aceitar !) #days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !