Presos em Barbalha acusados de matarem motoristas de aplicativo

0
Alisson e Wesley foram presos em Barbalha (Foto: Reprodução)

Policiais civis prenderam dois acusados dos crimes de latrocínios contra dois motoristas de aplicativo no Cariri.

Policiais civis prenderam dois acusados dos crimes de latrocínios contra dois motoristas de aplicativo no Cariri. Alisson Barbosa da Silva, de 26, e Wesley Wilkinson Anjos dos Santos, que completou 25 anos exatamente há uma semana, moram no Corredor dos Mulatos no Sítio Cabeceiras na zona rural de Barbalha. Eles são acusados de matarem os motoristas Francinildo Antonio de Paiva de Oliveira, de 48, que residia em Aurora, e José Renato Pereira dos Santos, de 36 anos, que morava no Sítio Barro Vermelho em Barbalha.

O primeiro estava desaparecido há um mês após ser contratado para uma corrida no Crato e o outro desde terça-feira quando deixaria passageiros em Nova Olinda após apanhá-los numa suposta festa de casamento em Crato. A ossada de Francinildo foi encontrada em área de difícil acesso perto do Sítio Pinheiro em Barbalha por volta do meio dia deste domingo. Não muito distante estava o corpo de Renato já em avançado estado de decomposição.

Desde ontem que os policiais civis estão em diligências levantando informações e buscando imagens de câmeras de segurança para se certificarem do envolvimento de Alisson e Wesley nos crimes de latrocínio. Depois, foi possível encontrar os cadáveres já com a ajuda destes. Agora, os investigadores querem saber onde foram parar os carros roubados. Os dois acusados foram submetidos a exames cautelares na Perícia Forense de Juazeiro e recambiados à cadeia pública.

A última prisão de Wesley foi por poucas horas após este ser identificado, a partir de imagens de câmeras de segurança, quando rouba a bolsa de uma adolescente e ainda agrediu a mesma em Juazeiro. A prisão aconteceu no dia 15 de fevereiro e, como não houve flagrante, terminou posto em liberdade. Na época, confessou o crime e a polícia até recuperou os pertences da garota que é filha de um policial militar. Wesley é barbalhense e já morou no Sítio Lagoa e, depois, no bairro Frei Damião em Juazeiro.

Entre os meses de março e abril do ano passado ele praticou crimes de apropriação indébita, estelionato e arrombamento em Aurora. Antes, já tinha sido preso com arma de fogo quando residia em Juazeiro. Foi no dia 13 de setembro de 2018 na Praça Padre Cicero onde procurava para matar um desafeto que o teria lesionado. No local, a polícia se deparou com uma garota de 12 anos, residente no Frei Damião, a qual tinha na bolsa o revólver calibre 38 que seria entregue a Wesley para praticar o crime.

Reportagem de Demontier Tenório/Agência Miséria


Postar um comentário

0Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

Please Select Embedded Mode To show the Comment System.*

#buttons=(Aceitar !) #days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !