Médico teria demorado 30 minutos para atender criança que morreu no Interior do Ceará, diz vigilante

0
Legenda: Criança precisou de atendimento médico três vezes no Hospital Silva Guerra - Foto: Arquivo pessoal

O colaborador disse, em depoimento à Polícia, que acionou o profissional na sala de repouso após o menino chegar no colo da mãe.

O vigilante do hospital onde o irmão de um influenciador digital deu entrada antes de falecer, em Itatira, contou à Polícia Civil que o médico acusado pela família de negligência demorou mais de 30 minutos para fazer o atendimento na segunda das três vezes em que a criança foi acolhida na unidade. 

Irmão do blogueiro Paulo Henrique, João Gabriel Sousa da Silva, o Biel, de 3 anos, faleceu na última segunda-feira (18).

O vigilante está entre os depoentes que compareceram à Delegacia Regional de Canindé, responsável pela investigação, nessa quinta-feira (21). Além dele, foram ouvidas sete pessoas, incluindo técnicos e enfermeiros da equipe plantonista. 

Segundo o delegado Daniel Aragão, o vigilante relatou ter acionado o médico na sala de repouso para atender a criança, que estava no colo da mãe. Era a segunda vez que o garoto era levado ao hospital.

"O médico disse que ia descer. Depois de meia hora, a família reclamando da demora, o vigia foi novamente chamar o médico, aí que o médico desceu. Essa foi a parte principal do vigilante", detalhou o delegado. 

Ainda segundo Daniel Aragão, o vigilante é "peça fundamental" na apuração, "já que o atendimento na madrugada inicialmente tem que passar por ele, porque todos [equipe de saúde] ficam numa sala de repouso, enquanto não tem nenhum tipo de atendimento".

Novos depoimentos

A família de Biel foi ouvida nesta sexta-feira (22). Prestaram depoimento a mãe do garoto, o irmão e dois padrastos. A defesa do médico pediu para o depoimento dele ser na próxima semana. Conforme o delegado Daniel Aragão, a oitiva deve ser entre segunda (25) e terça (26). 

Nota divulgada pelo advogado Edmilson de Almeida Barros Júnior, que representa o médico que atendeu o menino, informou que a equipe de defesa trará, "em momento oportuno", "provas fáticas e técnicas para que a verdade prevaleça e a Justiça ao final seja feita". 

O texto reitera a inocência do profissional de saúde e expressa "repúdio" à "tentativa da precoce execração pública da imagem do profissional, sem a devida e aprofundada apuração dos fatos". 

O advogado comentas que é preciso aguardar a divulgação do laudo do Serviço de Verificação de Óbito (SVO), que definirá a causa do óbito. 

Surto de bactéria 

Na nota da defesa, o advogado Edmilson Almeida cita ainda um surto da bactéria streptococus pneumoniae, reconhecido pela Prefeitura de Itatira no distrito de Lagoa do Mato, onde João Gabriel residia. A gestão municipal publicou, inclusive, nota informativa sobre os casos.

"Se confirmada a suspeita do médico no derradeiro atendimento, essa bactéria tende a cursar com formas graves, invasivas, fulminantes, de rápida evolução e com desfecho fatal em muitas situações, independentemente da adequada assistência prestada", diz texto. 

O texto termina pontuando que "ao final, a verdade prevalecerá nas esferas cabíveis". 

Entenda o caso

O blogueiro Paulo Henrique, que acumula mais de 500 mil seguidores nas redes sociais, acusa o médico que atendeu João Gabriel Sousa da Silva de negligência. Segundo ele, o plantonista não ofereceu o atendimento adequado e ignorou os pedidos de transferência da criança.

Legenda: Paulo Henrique postava diversas fotos com o irmão no Instagram - Foto: Reprodução/ Instagram

Inicialmente, o menino foi admitido no Hospital Silva Guerra, no distrito de Lagoa do Mato, na noite do domingo (17) queixando-se de febre e dor de cabeça, recebeu medicação e voltou para casa. 

Mais tarde, já na madrugada de segunda, a criança teve os mesmos sintomas acompanhados de uma intensa dor na barriga. Ao retornar a unidade, a família alega ter encontrado dificuldades para acessar o médico, mas conseguiu que o paciente fosse medicado e liberado em seguida.

A terceira e última vez em que Gabriel esteve na unidade os sintomas ficaram mais agravados. O irmão dele diz que a criança recebeu soro, oxigênio e rapidamente entrou na sala de reanimação. O menino chegou a ser transferido para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) móvel, mas já estava "praticamente morto", conforme o influenciador. 

Escrito por Felipe Mesquita e Matheus Facundo/Diário do Nordeste

Postar um comentário

0Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

Please Select Embedded Mode To show the Comment System.*

#buttons=(Aceitar !) #days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !