Em Juazeiro, Giovanni responde denúncia e desafia vereador Janú a provar

0
Foto: Reprodução

O vereador Janú disse que Giovanni estaria sendo favorecido no Parque de Vaquejada. Giovanni negou e pediu responsabilidade antes de expor as pessoas.

Horas depois do vereador Pedro Januário-Janú (Republicanos), ter publicado nas suas redes sociais denúncias de que o vice-prefeito de Juazeiro do Norte, Giovanni Sampaio (PSD), estaria se beneficiando de equipamentos da Prefeitura, o vice-prefeito foi a público responder e desafiar o vereador a provar as acusações.

Janú cita no vídeo que um familiar de Giovanni estaria ocupando uma das baias do Parque de Vaquejada Padre Cícero, pertencente ao município para manter um cavalo, inclusive, usando um ar-condicionado durante todas horas do dia, pago pelo poder público. Segundo o vereador, a informação teria sido passada por funcionário do local.

Giovanni usou suas redes sociais para desmentir a informação dizendo não ter qualquer vínculo com o parque e que jamais autorizou tais fatos. “Não tenho parentes que têm baia no Parque de Vaquejada, não autorizei baias em Parque de Vaquejada, até porque, isso vem desde a administração passada e eu não tenho muita ligação com o mundo da Vaquejada,” disse.

O vice-prefeito chamou atenção para a necessidade da responsabilidade antes de expor as pessoas. “A fiscalização é, realmente, prerrogativa de um vereador. Mas, tem que ter responsabilidade de não expor o nome das pessoas sem ter a certeza,” disse. E disse mais: “sua fiscalização na questão da medicação foi, também, arrogante, quando ameaçou de prisão um funcionário da Flamax, que nada tem a ver com a Prefeitura”.

Durante o vídeo, Giovanni lembrou que foi militar, como Janú, e o desafiou a olhar as folhas corridas da época para ver como foram as condutas. “Como político, da mesma forma. Nunca doei terreno, nunca pedi terreno para mim ou para minha família. Por que, acho que a Prefeitura é uma instituição do povo e não do político,” disse, avaliando que a citação ao seu nome não teve o intuito de investigar, mas de desgastar politicamente.

Giovanni finalizou dizendo que tinha respostas a todas acusações. “Vou com você na hora que me chamar para perguntar qual a autorização que dei. A gente tem que ter mais responsabilidade. Faço política, como dizia o senador Marcos Freire: sem ódio, mas também sem medo,” finalizou.

Dias depois, vários áudios vazados de grupo de whatssap confirmam que as baias são ocupadas por pessoas físicas que pagam para manter seus animais no local. Seria uma espécie de permissão com pagamento semestral. Nem Giovanni, nem o vereador Janú voltaram a comentar o assunto. *Com informações do Jornalista Madson Vagner/É-Política.

Postar um comentário

0Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

Please Select Embedded Mode To show the Comment System.*

#buttons=(Aceitar !) #days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !