Efetivo de policiais penais em hospital penitenciário no Ceará é o dobro do número de pacientes

0
Legenda: Até o fim de fevereiro, conforme último dado divulgado pela Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), eram 23 internos mantidos no hospital - Foto: Nah Jereissati

A SAP informa que o efetivo de policiais penais do HSPOL se justifica pela natureza das atividades desta unidade.

Enquanto em outras unidades prisionais do Ceará agentes reclamam do déficit de efetivo, no Hospital e Sanatório Penal Professor Otávio Lobo há mais policiais penais do que presos. A reportagem apurou que o efetivo dos servidores é quase o dobro do número de detentos, nesta unidade localizada na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

Até o fim de fevereiro, conforme último dado divulgado pela Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), eram 23 internos mantidos no equipamento dedicado a abrigar presos com doenças previamente diagnosticadas. Já o quantitativo de policiais penais lotados na unidade se aproximava a 40.

As doenças dos presos são diversas, tendo até pessoas diagnosticadas com câncer e um homem que já está há mais de uma década no hospital penitenciário, ajudando na limpeza do prédio.

Um grupo de policiais penais reclama que estar no Hospital e Sanatório Penal Professor Otávio Lobo é "um tipo de punição". Aqueles que reclamam da atual gestão são enviados ao local. Há ainda informação que para monitorar os passos dos policiais, o diretor da unidade colocou recentemente câmeras de vigilância, espalhadas nos corredores.

Segundo denúncia recebida pelo Diário do Nordeste, o gestor do hospital penitenciário resolveu arcar com as câmeras, em uma ação de represália aos agentes que vinham o denunciando por assédio moral. Por nota, a Secretaria destaca que  as câmeras de monitoramento do HSPOL sempre foram de propriedade da unidade. A atual direção as recuperou e instalou para contribuir na segurança dos policiais penais que lá atuam. 

Conforme a Pasta, o efetivo é maior no Hospital e Sanatório Penal Professor Otávio Lobo para cobrir as escoltas. São quase 300 escoltas realizadas a cada mês, incluindo idas e vindas às clínicas, para realização de exames e consultas externas.

"Só entre escoltas de saúde, acompanhamento de internos hospitalizados em unidades hospitalares, rodagem de ambulâncias e suporte de atendimento primário de todo o sistema prisional, o HSPOL chega a realizar mais de 300 deslocamentos mensais. Importante ressaltar que essa unidade é a referência para atendimento primário e realização de exames básicos do sistema prisional inteiro"

SAP

INTIMIDAÇÃO E PERSEGUIÇÃO

No último mês, um policial penal disse ter sido vítima de intimidação e perseguição por parte do diretor da mesma unidade. Conforme o agente, ele precisou se afastar do trabalho para ser submetido a um procedimento cirúrgico nos dentes e foi surpreendido ao saber que seu superior havia pedido à profissional que o atendeu uma cópia do prontuário dele.

O policial relata que após ter entregue o atestado, o diretor do Hospital e Sanatório Penal Professor Otávio Lobo pegou o contato da clínica, nome da dentista e entrou em contato com ela exigindo cópia do prontuário com todas as especificações do atendimento do servidor. "Queria saber o valor, a data, tudo", disse o agente.

A dentista estranhou a situação e se recusou a responder alegando que repassar dados pessoais do seu paciente fere a ética. Em contato anterior com a SAP, a Pasta esclareceu que abrirá apuração interna para verificar a situação.

Fonte: Diário do Nordeste


Postar um comentário

0Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

Please Select Embedded Mode To show the Comment System.*

#buttons=(Aceitar !) #days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !