O Centro Cultural do Banco do Nordeste vai sair do Cariri?

0
Legenda: O centro cultural abriga eventos em todas as artes. É no CCBNB que você assiste a um filme de arte que não passa no cinema do shopping, por exemplo. É lá que se pode ver uma exposição de arte. - Foto: Arquivo Diário do Nordeste

Os artistas e produtores culturais estão preocupados e mobilizados. Nesta quarta-feira, às 17h, vão se reunir para debater a mudança do CCBNB de Juazeiro do Norte.

A resposta é não segundo a superintendente de Marketing e Comunicação do Banco do Nordeste. Michelly Nunes afirma que "a opinião do banco é continuar com a programação cultural no Cariri". Mas o Centro Cultural do Banco do Nordeste vai sair, sim, do prédio localizado no centro da cidade. E isso deve acontecer até o final deste ano. O imóvel vai ser vendido. A agência bancária vai para outro lugar, talvez para outro bairro. Mas o centro cultural não vai junto. E, por enquanto, a programação do CCBNB não tem para onde ir.

O centro cultural abriga eventos em todas as artes. É no CCBNB que você assiste a um filme de arte que não passa no cinema do shopping, por exemplo. É lá onde se pode ver uma exposição de arte. Com os teatros Rachel de Queiroz e Marquise Branca fechados para reformas sem data, o CCBNB está ao lado do Sesc entre os poucos espaços para o teatro no Cariri. E há mais, muito mais. No CCBNB, existe a biblioteca de acesso público considerada a de melhor qualidade do Cariri. São cerca de 25 mil exemplares compondo um acervo atual.

E aí aparece uma segunda pergunta: o CCBNB vai sair de Juazeiro do Norte? Pode ser que sim. A própria superintentende confirma que, desde o ano passado, começou uma negociação com gestores de municípios do Cariri. No plural mesmo: além de Juazeiro do Norte, Brejo Santo e Crato também estariam pleiteando a programação cultural do CCBNB. 

Vandinho Pereira, secretário de Cultura de Juazeiro do Norte, afirma que a gestão está determinada em manter a programação do CCBNB e afirma que oferece três espaços para que o banco escolha: a antiga estação ferroviária da Rffsa (bairro Franciscanos), a antiga sede da Ceart (bairro Santa Teresa) e o Núcleo de Arte Educação e Cultura Marcus Jussier (bairro José Geraldo da Cruz), que inclusive é a atual sede da Secretaria Municipal de Cultura. Ou seja, o secretário afirma que está disposto a mudar de endereço, se for o caso.

"O prefeito Glêdson [Bezerra, do Podemos] tem determinado que, se o problema for o espaço físico, a prefeitura cede para o banco manter as atividades culturais aqui em Juazeiro do Norte", afirma o secretário.

No final desta semana, deve chegar ao Cariri o gerente de Cultura dos centros culturais do Banco do Nordeste — a instituição mantém um na Capital e outro em Sousa (PB). Murilo Albuquerque chega com a missão de avaliar os espaços que vão abrigar o CCBNB. A superintendente afirma que, escolhido o espaço e feita a cessão pelo município, a instituição vai arcar com obras de readequação.

Os artistas e produtores culturais estão preocupados e mobilizados. Nesta quarta-feira, às 17h, vão se reunir para debater a mudança do CCBNB de Juazeiro do Norte. Uma primeira reunião foi realizada, mas não foi possível abordar todos os pontos. 

“Perder o Centro Cultural Banco do Nordeste é também perder esse espaço de trabalho para o trabalhador da cultura. A arte, o que fazemos, ela também precisa de um retorno financeiro, seja da literatura, seja da música, seja da dança, seja do teatro", afirma Elisabete Pacheco, referência na arte de contação de histórias no Cariri.

Escrito por Paulo Henrique Rodrigues/Diário do Nordeste

Postar um comentário

0Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

Please Select Embedded Mode To show the Comment System.*

#buttons=(Aceitar !) #days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !