Veja gastos e reajustes que já estão pesando no bolso dos consumidores em 2022

0
Legenda: Início do ano é marcado por orçamento apertado com gastos extras e reajustes de serviços. - Foto: Kid Júnior

Os novos valores de algumas despesas como IPVA, água e transporte público já foram anunciados, enquanto outros, como energia elétrica e plano de saúde, ainda estão indefinidos

Com previsão de inflação acima de dois dígitos em 2021, o reajuste dos serviços, normalmente marcados para o primeiro semestre, devem pesar no bolso das famílias já nesse início de ano.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que calcula a inflação oficial medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgou apenas o resultado equivalente ao mês de novembro. Na região metropolitana de Fortaleza, o indicador já acumula alta de 10,03%.

Já o salário mínimo vigente subiu de R$ 1.100 para R$ 1.212, um aumento de 10,18%. Dessa forma, 2022 é mais um ano sem ganho real no salário mínimo.

Confira os aumentos que já foram anunciados e as datas previstas para o início dos novos valores.

IPVA

O Imposto sobre a Propriedade de Veículo Automotor (IPVA) deve ser uma das despesas com maior aumento neste ano.

Acompanhando a valorização do valor de venda dos veículos no ano passado, o tributo subiu, em média, 21,3% em 2022.

Sem nenhuma alteração nas alíquotas, a elevação é explicada apenas pela alta nos preços dos veículos, conforme a Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz-CE).

O IPVA pode ser pago com desconto de até 10% caso quitado em cota única até 31 de janeiro. O abatimento ainda pode ser cumulativo com mais 5% do programa Sua Nota Tem Valor.

Para quem optar pelo parcelamento, o vencimento da primeira parcela está marcado para o dia 10 de fevereiro.

IPTU

O Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) de Fortaleza não terá reajuste de alíquotas em 2022, apenas a correção pelo IPCA-e, um indicador do IBGE que basicamente é a prévia trimestral da inflação.

Em Fortaleza, esse indicador sofreu variação positiva de 2,88% no último trimestre do ano, acumulando alta de 11,05% em todo o ano de 2021.

Neste ano, quem optar pelo pagamento em cota única terá três opções de abatimento do imposto: 8%, 6%, e 4%. O vencimento dos boletos será no quinto dia útil dos meses de fevereiro, março e abril, respectivamente.

Já os contribuintes que optarem por parcelar, poderão fazer o pagamento em até 11 vezes. No entanto, o valor da parcela não poderá ser menor que R$ 68,14. As datas de vencimentos dos boletos também serão definidas até o quinto dia útil de cada mês.

Imposto de Renda

O Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2022 segue sem definição. Isso porque tramita no Congresso a primeira parte da reforma tributária, que foca em alterações e atualizações do IR.

Conforme a proposta já aprovada na Câmara e à espera de votação no Senado, mais de 110 mil cearenses passarão a ser isentos com as novas faixas de renda.

Estes podem se somar aos 270,7 mil contribuintes já isentos hoje, colocando mais da metade dos contribuintes do Estado na faixa de isenção, conforme projeção da Secretaria de Política Macroeconômica do Ministério da Economia.

Sem uma decisão final a respeito do projeto, a Receita Federal ainda aguarda as orientações sobre as regras a serem aplicadas este ano. Historicamente, o período de recebimento das declarações tem início em março.

Água e esgoto

Entre as despesas mensais, a conta de água dos cearenses terá um aumento de 6,69% a partir do fim deste mês de janeiro.

A tarifa média de água e esgoto passará de R$ 4,61 para R$ 4,92 por metro cúbico (m³).

Em 2021, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) já havia promovido uma revisão de 12,25% no valor do fornecimento.

Energia elétrica

Custo que já vinha pesando no orçamento das famílias ao longo do ano passado com a crise energética e as bandeiras tarifárias, a conta de energia deve ficar ainda mais cara em 2022.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) deve realizar uma reunião pública no dia 19 de abril para discutir o percentual do reajuste a ser aplicado pela Enel Ceará.

A previsão é que os novos valores passem a vigorar no dia 22 do mesmo mês.

Apesar de não haver uma margem ainda para o reajuste, a inflação oficial medida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para a energia elétrica residencial na Região Metropolitana de Fortaleza acumula alta de 18,27% entre janeiro e novembro do ano passado.

O incremento chega a 31,59% quado o período considerado são 12 meses encerrados em novembro de 2021.

Transporte Público

A passagem de ônibus também ficará mais cara a partir do dia 15 de janeiro. Com alta de 8,3%, a tarifa vai passar de R$ 3,60 para R$ 3,90.

No caso da meia estudantil, o valor sobe de R$ 1,60 para R$ 1,80.

O anúncio do reajuste veio após três anos de congelamento.

Plano de Saúde

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) regula tanto os planos de saúde individuais/familiares quanto os planos coletivos (empresariais ou por adesão).

O órgão explica, por meio de nota, que as correções das mensalidades levam em consideração o aumento dos custos dos insumos e a quantidade de serviços utilizados.

O reajuste de 2022 ainda está sendo calculado e só pode ser divulgado após manifestação do Ministério da Economia, de forma que ainda não há data para o anúncio.

Ainda assim, é esperado que os novos valores passem a ser aplicados entre maio deste ano e abril de 2023, de acordo com o aniversário de cada contrato.

Conforme o IBGE, o custo dos planos de saúde subiram 2,32% entre janeiro e novembro de 2021.

No ano passado, o percentual autorizado pela ANS para os planos individuais ou familiares foi negativo em 8,19%.

Aluguel

Outra importante despesa no orçamento familiar é o aluguel. Reajustado anualmente de acordo com o aniversário do contrato, a conta traz como base para a correção o Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M).

O indicador encerrou 2021 acumulando alta de 17,8% após chegar a atingir 37% em junho. Apesar da desaceleração, o patamar ainda é considerado acima da normalidade.

O vice-presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis Ceará (Creci-CE), Rodrigo Costa, aponta que a tendência é que o ritmo de alta continue desacelerando ao longo de 2022, caso a pandemia não sofra um novo pico.

Segundo ele, o percentual considerado razoável e dentro da normalidade gira em torno de 8% a 10%.

Mensalidade escolar

As mensalidades escolares também costumam ser reajustadas nos primeiros meses do ano. O percentual e a vigência dos novos valores, no entanto, ficam a cargo de cada instituição de ensino.

O IBGE aponta que a inflação da educação em Fortaleza ficou 11,72% mais cara em 12 meses encerrados em novembro de 2021.

Os custos da pré-escola foram os que mais subiram no período, alcançado aumento de 28,97%, enquanto os valores do ensino fundamental e ensino médio subiram 18,99% e 18,35%, respectivamente.

Procurado, o Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Ceará (Sinepe-CE) não se manifestou sobre a preparação das escolas para a aplicação do reajuste.

Escrito por Carolina Mesquita/Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários
* Não faça spam aqui. Todos os comentários são revisados pelo administrador.

Selecione o modo incorporado para mostrar o sistema de comentários!*

image host

buttons=(Aceitar !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !
To Top