Modernização do Aeroporto de Juazeiro do Norte beneficia economia do Ceará

0
 Foto: Helio Filho/Divulgação

Localizado na região do Cariri, o Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, em Juazeiro do Norte, receberá novo investimento no início deste ano, como parte das obras de reforma e ampliação do terminal, concedido por 30 anos à espanhola Aena Desarrollo em 2019. A modernização do equipamento, que deverá ser entregue até junho de 2023, promete beneficiar não só a economia da cidade cearense,  gerando emprego e renda e fortalecendo diferentes setores, mas atender à demanda de outros estados nordestinos.

O início das obras estava previsto para 2020, mas, por conta dos impactos causados pela pandemia de covid-19, foi adiado para este ano. A concorrência para as obras do aeroporto, que deve começar ainda neste semestre, foi vencida pelo consórcio formado pelas empresas paulistas Encalso Construções e Azevedo Travassos, no último dia 16 de dezembro.

O terminal, que conta atualmente com 2,5 mil metros quadrados, deverá ser ampliado, com acréscimo de 3,8 mil metros quadrados.

Planejamento

A expectativa é que a edificação passe de 6,4 mil metros quadrados de área total. Além disso, o prédio existente. Além do Aeroporto de Juazeiro do Norte, outros cinco terminais do Bloco Nordeste, arrematados pela Aena, também receberão investimentos de R$ 1,9 bilhão. São eles: Recife (PE), Maceió (AL), Aracaju (SE), João Pessoa e Campina Grande (ambos na Paraíba). O valor específico só para o aeroporto cearense não foi informado.

“Todo o planejamento das obras foi realizado a partir de uma projeção de aumento da demanda para os próximos anos, com previsão de balanceamento entre todas as instalações necessárias para garantir um fluxo contínuo e confortável das operações nos momentos de pico de passageiros. Vamos readequar as áreas de acordo com a previsão de tráfego aéreo e a relação entre espaço e passageiro, a partir dos índices recomendados pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). Os fluxos de processamento de passageiros, bagagens, cargas e malotes postais também foram redesenhados para garantir maior eficiência de ponta a ponta”, diz o diretor-presidente da Aena Brasil, Santiago Yus.

Para o especialista em transporte aéreo, Adalberto Febeliano, as obras vão atender não somente a Juazeiro do Norte, mas a uma região em torno de 100 quilômetros, logo, importante para a movimentação econômica.

“É um aeroporto que tem uma área de influência comercial muito importante para o Ceará e bastante significativa para a região do Cariri. Atualmente, o terminal possui limitações operacionais. Mao nível do serviço tende a ser muito melhor com a concessão”, avalia.

Fases

As obras foram divididas em duas fases: 1A e 1B. Na primeira, já houve renovação completa dos banheiros e melhorias no sistema de climatização, sinalização, pintura, iluminação e acessibilidade, concluídas no primeiro semestre de 2021. Agora, em 2022, começa a fase 1B, que vai até 2023 e abrange obras estruturais no terminal, como a ampliação completa do edifício.

Nesta etapa, o foco são os processamentos operacionais, como o check-in, canal de segurança para inspeção de bagagens, salas de embarque e desembarque, entre outros itens. Ainda há, segundo o contrato da Aena, uma terceira fase de melhorias, que será executada de acordo com as demandas que surgirem nos terminais ao longo dos 30 anos de concessão.

Concessão promete impulsionar áreas como turismo e mercado imobiliário

A reforma do Aeroporto de Juazeiro do Norte contempla ainda instalação de novos equipamentos de inspeção de segurança para bagagens, agilizando os processos operacionais. O pátio das aeronaves vai ganhar mais 5,8 mil metros quadrados e uma nova posição para embarque e desembarque, saindo de quatro para cinco pontos. Esses trabalhos fazem parte da fase 1B de reformas.

O economista Davi Azim, membro do Conselho Regional de Economia do Ceará (Corecon-CE), observa que a região do Cariri é um polo de desenvolvimento do Ceará, tanto em razão do turismo religiosos, muito forte, quanto pela vocação agrícola, principalmente ligada ao extrativismo vegetal.

“Ter uma melhoria no aeroporto é muito importante para atrair novos negócios, além de descentralizar os investimentos da Capital”, afirma.

Ele chama atenção para o fortalecimento do mercado imobiliário em outras regiões do Ceará, como o Cariri. Algo que deve ganhar ainda mais força neste ano.

“A perspectiva é muito positiva com a concessão do aeroporto, principalmente para o turismo, incluindo o de negócios. Isso contribui com a economia, aquecendo o mercado e gerando emprego e renda para a população. Oportunidades de desenvolvimento são necessárias também no interior do Estado. O nosso PIB (Produto Interno Bruto) ainda está muito concentrado na Região Metropolitana de Fortaleza. Por isso, incentivar investimentos em outras regiões é fundamental”, observa o economista.

Reportagem de Crisley Cavalcante/O Otimista

Postar um comentário

0Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

Please Select Embedded Mode To show the Comment System.*

#buttons=(Aceitar !) #days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !