FmD4FRX3FmXvDZXvGZT3FRFgNBP1w326w3z1NBMhNV5=

Right

Anuncie Aqui
items

Só quatro municípios do Cariri sem homicídios registrados este ano

Em janeiro serão três anos sem homicídios em Altaneira (Foto: Reprodução)

A cidade de Altaneira está há quase três anos sem registro de homicídios.

Apenas quatro dos 29 municípios situados na região do Cariri estão prestes a terminar o ano sem o registro de homicídios: Altaneira, Granjeiro, Porteiras e Tarrafas. O primeiro com população estimada em 17,5 mil habitantes teve o último assassinato no dia 6 de janeiro de 2019 quando o adolescente Cícero Geifeson Bezerra Eufrásio, de 13 anos, foi morto a tiros.

O crime aconteceu na Rua Zeca Thomas (Bairro Casas Populares) por onde a vítima trafegava com o seu irmão e dois ocupantes de um veículo de cor prata se aproximaram quando um deles desceu do carro e já foi atirando. O irmão de Cícero Geifeson correu e não foi atingido pelos projéteis. Num intervalo de seis anos (2015/2020) foram quatro homicídios em Altaneira, sendo um em 2015, dois no ano de 2016 e este último com média de 0,66 por ano.

Já o último homicídio em Granjeiro aconteceu no dia 15 de abril de 2020 tendo como vítima Jorge Luiz Viana, de 35 anos, o “Jorge de Carão”, morto a tiros por dois homens que fugiram numa moto. Ele dormia numa rede no alpendre de sua casa na Rua São José, perto da Igreja Matriz, quando foi surpreendido pelos disparos. O mesmo respondia procedimentos por crimes de ameaça, falsidade ideológica, porte de arma de fogo e tráfico de drogas.

Enquanto isso, o último assassinato em Tarrafas tinha ocorrido no dia 28 de abril de 2020 vitimando Reinaldo Félix de Oliveira, de 24 anos, que residia na Rua Joana Alcântara no centro da cidade. O corpo foi encontrado às margens do riacho no Sítio Barra do Urucu parcialmente dentro da água e em avançado estado de decomposição após sair de casa três dias antes. Ele respondia por crimes de lesões corporais e ameaças.

Já em Porteiras o último homicídio foi no dia 20 de novembro de 2020 tendo como vítima o agricultor Francisco da Silva Galvão, de 32 anos, que morreu no Hospital Regional do Cariri em Juazeiro. Ele residia no Sítio Sobradinho, onde foi espancado a pauladas no dia 14 de novembro após discussão durante bebedeira com um vizinho. O mesmo foi socorrido com suspeita de traumatismo craniano e chegou a responder procedimento criminal por corrupção de menores.

Reportagem de Demontier Tenório/Agência Miséria

0/Post a Comment/Comments

Partner

Anuncie Aqui
73745675015091643

Sports News

Anuncie Aqui

Recent

ESPORTES

[getBlock results="5" label="ESPORTES" type="block1"]