Novembro teve três mulheres assassinadas no Cariri num ano 100% menos violento

0
Bruna e Letícia foram mortas a facadas em Brejo Santo e “Jô” a tiros em Juazeiro (Foto: Reprodução)

Nos primeiros 11 meses do ano 15 mulheres foram mortas nos municípios de Juazeiro, Brejo Santo, Crato, Mauriti, Várzea Alegre, Nova Olinda, Farias Brito e Barbalha.

O mês de novembro terminou com o registro de três mulheres assassinadas na região do Cariri, sendo duas em Brejo Santo e outra em Juazeiro após a mesma quantidade no mês de outubro. Sendo assim, no 11º mês deste ano, com mais três mulheres mortas, foi uma a mais (+ 33,3%) na comparação com novembro do ano passado quando tivemos duas pessoas do sexo feminino assassinadas.

Nos primeiros 11 meses do ano 15 mulheres foram mortas nos municípios de Juazeiro (04 ou 26,6% do total no Cariri), além Brejo Santo (03), Crato e Mauriti (02 cada), Várzea Alegre, Nova Olinda, Farias Brito e Barbalha. No ano passado, nos 11 primeiros meses, 30 mulheres já tinham sido assassinadas na nossa região e a queda é de 100% na comparação entre os dois períodos com 15 crimes a menos este ano.

No dia 3 de novembro Bruna Balbina da Silva, de 20 anos, que residia no Sítio Bezerro em Brejo Santo, foi morta a facadas dentro de sua casa. Ela estava grávida e, cinco dias depois, foi preso como principal suspeito Jeferson Ferreira Morato, de 37 anos, o “Dedé Leiteiro” em sua casa no Sítio Lagoa do Mato o qual negou envolvimento.

Já no dia 17 Maria Letícia da Silva, de 20 anos, que residia na Rua Leopoldo Basílio Pinheiro (Bairro Capilé) em Brejo Santo, foi morta a facadas na casa onde trabalhava como babá no bairro Baixio dos Lopes. O crime foi praticado pelo ex-namorado e entregador José Leonardo Agostinho de Sousa, de 23 anos, o “Leléu”, que se auto esfaqueou e morreu no HRC no dia 26 de novembro.

Enquanto isso, no dia 28, Josiane Lima de Oliveira, a “Jô”, de 28 anos, que residia na Vila Dom Bosco (Santa Tereza) em Juazeiro, foi morta a tiros dentro de um carro estacionado em frente à sua casa juntamente com Cícero Felipe Silva Alves, de 17 anos, que morava na Rua Manoel Laurentino de Oliveira (Triângulo). O crime foi praticado por quatro homens em duas motos e uma irmã dela saiu baleada no tornozelo. Jô era testemunha de assalto e Felipe estava para ser internado como menor infrator.

Reportagem de Demontier Tenório/Agência Miséria

Postar um comentário

0 Comentários
* Não faça spam aqui. Todos os comentários são revisados pelo administrador.

Selecione o modo incorporado para mostrar o sistema de comentários!*

buttons=(Aceitar !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !
To Top