Suspeitos de ataque a banco, estupro e latrocínio são presos enquanto faziam prova do Enem

FOTO: Jailson Soares/ODIA

Ao menos 27 pessoas foram detidas durante a realização do exame em várias cidades do Brasil

O primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizado neste domingo (21), teve ao menos 27 prisões em todo o território nacional. Alguns dos detidos já tinham passagem pela polícia e estavam foragidos da Justiça por crimes como assalto a banco, latrocínio e estupro de vulnerável. 

Em coletiva de imprensa organizada pelo Ministério da Educação, o delegado da Polícia Federal Cleo Mazzotti falou sobre o trabalho da organização na segurança do Enem e afirmou que uma das preocupações nesta edição era com relação a ataques cibernéticos. O delegado destacou também a ação conjunta da PF com as polícias Civil e Militar para o cumprimento dos mandados de prisão em diversos Estados. 

— Os mandados de prisão foram relativos a crimes, até certo ponto, graves, como tráfico de drogas, estupro de vulnerável, muitos indivíduos envolvidos em roubos e até mesmo sequestro com cárcere privado. Então, 27 indivíduos foram presos sem nenhuma intercorrência nas provas. 

As prisões

Em Teresina, no Piauí, três candidatos foram presos durante a realização da prova.  Eles estavam sendo monitorados por uma ação conjunta das polícias Federal e Civil após se inscreverem no Enem e indicarem o município como local de aplicação das provas. Nenhum dos detidos teve o nome divulgado.

Entre os presos, segundo o Portal Uol, está um homem de 32 anos acusado de participar de um assalto a banco no Maranhão.  O segundo preso tem 44 anos e estava foragido da Justiça de São Paulo, acusado de apropriação indevida de bem.  Por fim, uma mulher natural de Juazeiro do Norte, que estava foragida da Justiça do Ceará, foi presa. Não foram informadas a idade nem o crime do qual ela é acusada.

No município de Santana, no Amapá, a  Polícia Federal prendeu um homem de 18 anos durante a realização das provas. Ele tinha um mandado de prisão em aberto pelo crime de furto qualificado.

De acordo com informações do G1, três prisões foram realizadas no Pará, cada uma nos municípios de Belém, Marabá e Tailândia. Todos os detidos tinham mandado de prisão emitido anteriormente por crimes como latrocínio e estupro de vulnerável.

Fonte: GZH

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !