Glêdson nega oposição a Camilo e diz votaria "tranquilamente" no petista para o Senado

Glêdson nega oposição a Camilo e diz votaria "tranquilamente" em petista para o senado em 2022(foto: O POVO)

| Jogo Político | Prefeito de Juazeiro do Norte afirma, no entanto, que mantém diálogo permanente com Capitão Wagner e que conversas podem "engrossar" no momento oportuno

O prefeito de Juazeiro do Norte, Glêdson Bezerra (Podemos), reforçou apoio à eventual candidatura do governador Camilo Santana (PT) para a disputa ao Senado em 2022. Líder do Executivo municipal do terceiro maior colégio eleitoral do Estado, ele foi eleito ano passado integrando justamente a oposição ao grupo governista, apoiado por nomes como o do senador Eduardo Girão (Podemos) e do deputado federal Capitão Wagner (Pros).

No início desse mês, Glêdson anunciou, em entrevista a uma rádio local, que deve votar em Camilo para o Senado. Em entrevista nesta terça-feira ao programa Jogo Político, o prefeito de Juazeiro reiterou a tendência, mesmo seu partido optando por uma candidatura do senador Eduardo Girão ao governo.

“Tenho uma gratidão e sou do partido do Podemos. Votaria nele [Girão] para governo, vejo nele uma pessoa muito, bacana um cara do bem, mas eu falei que para senador voto no Camilo”, disse.

“Não faço oposição ao governo Camilo. Nunca fiz. Não me dou ao luxo de falar de oposição nessa situação. Eu sou proposição e tenho problemas para resolver de Juazeiro do Norte. Política partidária, para escolha de candidaturas eu vou discutir em 2022”, completou Glêdson.

“Não devo nada a ninguém”, disse o prefeito, que também revelou diálogo constante com Capitão Wagner, pré-candidato ao Palácio da Abolição, e outros integrantes do cenário político da oposição ao Executivo estadual.

“Nossa relação com o Capitão Wagner é tranquilíssima. Eu mantenho contato com ele permanentemente. As nossas conversas entre partidos estão acontecendo normalmente e vai engrossar no momento oportuno”, disse.

A fala de Glêdson ocorre após as especulações sobre um eventual distanciamento entre ele e Wagner. O prefeito faltou a um jantar com o deputado federal no dia 13 de outubro, no Cariri. Questionado, o Glêdson minimizou o episódio. “No dia seguinte estava marcado e eu estava presente. Esse almoço que saiu depois ele não foi um arranjo para poder corrigir minha falha, ele fazia parte de uma agenda que quando ele [Wagner] veio para o Cariri ele já estava ciente de que venha acontecer”, sinalizou.

O prefeito de Juazeiro disse ainda estar aberto tanto a ouvir críticas sobre sua aliança com o governador quanto sua aproximação com alas da oposição. “Eu tenho a liberdade de escolher e tenho sido muito claro com os que eu converso do Pros e Podemos acerca dessa questão de gratidão e aliança com o Governo do Estado, como eu tenho sido bastante claro com o governo que nem toca nesse assunto de política apartidária”, finalizou.

Autor Filipe Pereira/O Povo Online

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !