Investigado por estupro contra menina de 11 anos em Araripe, é preso em ação conjunta das Polícias Civil e Militar

Foto: Arquivo/ Caririceara.com

Antonio Dionísio de Sousa filho, de 51 anos, vulgo “Padeiro” é suspeito de durante quatro anos, abusa sexualmente de uma menina com hoje 11 anos.

A Polícia Civil de Araripe com apoio do destacamento Policial Militar local efetuou na tarde desta segunda-feira (27), na zona rural daquele município a prisão de um homem de 51 anos investigado por crime de estupro de vulnerável. A ação policial ocorreu em cumprimento mandado de prisão preventiva em desfavor de Antônio Dionísio de Sousa Filho, vulgo “Padeiro”, lavrado nos autos do Processo contra ele que tramita na Comarca de Araripe.

FOTO: REDES SOCIAIS

De acordo com as investigações, o homem é acusado de abuso sexual contra uma menina de 11 anos, filha de uma conhecida de dele desde quando a vítima tinha apenas 07 anos. O caso chegou ao conhecimento da Policia no dia 05 de março deste ano através de uma tia da garota quando “Padeiro” acabou preso pela Polícia Militar e apresentado na Delegacia Regional de Polícia Civil do Crato. Na 19ª DRPC, a autoridade instaurou inquérito por portaria para apurar o caso, tendo o acusado sido liberado para responder pela acusação em liberdade.

SAIBA MAIS: 

Após o aprofundamento das investigações, a Polícia Civil representou pela prisão do suspeito que foi concedida pela justiça e cumprida na tarde de hoje na residência do investigado no distrito de Brejinho, em Araripe.

Após os trâmites legais na delegacia municipal de Polícia Civil de Araripe, “Padeiro” foi encaminhado a Perícia Forense do Cariri a afim de ser submetido a exame de corpo de delito e depois recambiado para a cadeia pública de Juazeiro do Norte, onde permanece à disposição da justiça.

Reportagem de Jota Lopes/Agência Cariri Ceará

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !