Covid-19: com taxa de ocupação de 26% na UTI adulto, Ceará anuncia desativação parcial de unidades

Covid-19: unidades de campanha são desativadas de forma total ou parcial, no Ceará (Foto: Divulgação/ Governo do Ceará)

Em relação à ocupação nas unidades de saúde, o Estado apresenta 184 leitos ativos de UTI adulto, desse número, 48 leitos estão ocupados

O Ceará iniciou a desativação parcial de unidades de campanha em alguns hospitais da rede estadual, na última segunda-feira, 27. A justificativa da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) é que o procedimento ocorre no momento de maior controle dos índices epidemiológicos e assistenciais da pandemia de Covid-19. Considerando as taxa de ocupação de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e enfermarias adulto para o tratamento da Covid-19, o Ceará tem 26,21% e 16,62% dos leitos ocupados, respectivamente.

Em relação à ocupação nas unidades de saúde, o Estado apresenta 184 leitos ativos de UTI adulto, desses, 48 leitos estão ocupados. Quanto aos leitos ativos de enfermaria adulto, o Estado tem 324, sendo que 45 leitos estão ocupados. Os dados são do IntegraSUS, plataforma de transparência do Governo do Estado do Ceará.

Conforme a secretária executiva de Atenção à Saúde e Desenvolvimento Regional, Tânia Coelho, a medida de "desmobilização de alguns hospitais de campanha" foi baseada no monitoramento dos dados epidemiológicos e dados da central de regulação do Estado. "Esses dados monitoram diuturnamente a oferta e demanda de leitos para tratamento de Covid-19", informa Tânia Coelho. 

As unidades estaduais que tiveram parte dos leitos e estruturas anexas desativadas foram o Hospital Regional do Sertão Central (HRSC), em Quixeramobim; Hospital Regional do Cariri (HRC), em Juazeiro do Norte; Hospital Geral César Cals (HGCC), em Fortaleza, e o Hospital de Messejana (HM), também em Fortaleza.

A Sesa também informou que desde o início do período de pandemia, nenhum hospital da rede estadual teve as unidades de campanha totalmente desativadas. “Serão preservadas diversas unidades de campanha, atendendo também a outros perfis de pacientes. A desativação planejada garante ao Estado maior eficiência na gestão dos recursos da Saúde.”

Hospital referência

Além das unidades citadas, desde o início da pandemia de coronavírus, o Hospital Estadual Leonardo da Vinci (HELV) tem sido uma das unidades de maior atuação no combate à doença. O serviço prestado pela unidade conta com o maior número de leitos para Covid-19 no Estado, 57 acomodações, sendo 28 leitos ativos de UTI adulto, sendo dez ocupados. Além de 29 leitos de enfermaria adulto, com sete ocupados.

O HELV foi equipado e adaptado para o funcionamento durante a pandemia. Em novembro de 2020, o hospital foi adquirido pelo Governo do Ceará e passou a integrar a rede pública estadual de saúde de forma permanente. A unidade atende pessoas encaminhadas pela Central de Regulação.

Hospital Regional do Cariri

Desde o início da pandemia, o Hospital Regional do Cariri (HRC) realizou cerca de quatro mil atendimentos a pacientes com Covid-19. Os dois meses com mais atendimentos na unidade foram julho de 2020, com aproximadamente 427 atendimentos, e maio deste ano, com aproximadamente 395.

Segundo o Yuri Vieira, diretor de processos assistenciais do HRC, apenas a estrutura externa do hospital de campanha foi desativada. A unidade tinha capacidade para 50 pacientes. "Atualmente nós temos apenas o hospital de campanha interno com capacidade de até 34 leitos. No momento, apenas seis pacientes se encontram internados com Covid-19 na unidade. Isso é um claro reflexo do ambiente favorável que o Cariri se encontrar neste momento", informa.

Autor Levi Aguiar/O Povo Online

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !