Caixa anuncia redução de taxas de financiamento imobiliário para 2,95% ao ano

Legenda: Presidente da Caixa anunciou novidades para o setor da construção civil - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Novas condições são anunciadas mesmo com expectativa de alta da Selic.

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta quinta-feira (16) a redução de taxas para o financiamento imobiliário para 2,95% ao ano, somadas à remuneração da poupança, ou seja, 0,4 ponto percentual menor. A contratação com base no novo valor estarão disponíveis a partir do dia 18 de outubro. 

Os clientes interessados em contratar o crédito podem fazer simulações nas novas condições a partir do dia 4 de outubro, pelo aplicativo Habilitação CAIXA ou pelo site do banco.

"A gente pausou aproximadamente R$ 300 bilhões em crédito ano passado, foi um momento muito sensível. Mas, ao invés de colocarmos o pé no freio, como todos os outros fizeram, nós colocamos no acelerador. Se não fizéssemos isso, teríamos R$ 50 bilhões de perda. Isso nos dá muito conforto para tomar as atitudes que tomamos, pois temos um banco rentável", afirmou Pedro Guimarães, presidente da Caixa. 

O anúncio de redução dos juros de financiamento da casa própria ocorre em meio à expectativa de aumento da taxa Selic. Atualmente definida em 5,25% ao ano, as projeções do mercado financeiro indicam que ela encerrará o ano de 2021 em 8% ao ano.

O Banco Central aumenta a taxa básica de juros com a finalidade de conter a demanda aquecida, causando reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. 

Quando a Selic é reduzida, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica. 

CARTEIRA DE CRÉDITO HABITACIONAL

Atualmente, a carteira de crédito habitacional da Caixa soma um volume R$ 534,6 bilhões, o que representa 67,1% de todo o financiamento imobiliário concedido no país. 

A Caixa oferece quatro modalidades de financiamento habitacional. Algumas delas têm seus juros corrigidos por taxas variáveis, que são influenciadas pela taxa básica de juros, a Selic. 

Fonte: Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !