"Sempre acreditei na Justiça" diz Glêdson Bezerra sobre decisão que evitou sua cassação

Juazeiro do Norte, em 15 de novembro de 2020, Imagem da assessora do prefeito eleito de Juazeiro do Norte, Gledson Bezerra enquanto votava na eleições 2020. (Foto: Redes Social / Divulgação)

Em entrevista à Rádio CBN Cariri, o prefeito de Juazeiro do Norte afirma que cassação do diploma desfazia a democracia e a contade da maioria das urnas

O prefeito de Juazeiro do Norte, Glêdson Bezerra (Podemos), afirmou na manhã desta sexta-feira, 6, que já esperava que o Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) o absolvesse em processo por abuso de poder econômico nas eleições municipais de 2020. Com a decisão, a Justiça reverteu julgamento na primeira instância e o gestor e seu vice, Giovanni Sampaio (Podemos), não terão mais seus diplomas cassados. 

Em entrevista à Rádio CBN Cariri, o prefeito afirmou que estava bastante confiante na julgamento de inocência. "Recebi (a decisão) com muita felicidade. Sempre acreditei na justiça desse país e agora fico ainda mais feliz", disse. 

Em abril deste ano, ao ter o diploma cassado pelo juiz eleitoral da 28ª Zona Eleitoral do Ceará, Giacumuzaccara Leite Campos, o prefeito foi acusado de fazer  uso irregular de um helicóptero – que pertenceria ao empresário Gilmar Bender (PDT), seu então aliado – durante uma carreata da campanha de Glêdson realizada às vésperas das eleições. No evento, a aeronave teria inclusive despejado uma “chuva” de papel picado, que foi transmitida nas redes sociais.

Glêdson defendeu que o caso "desfaz a vontade da maioria das urnas, desrespeitando portanto a democracia". "Tudo isso por conta de um sobrevoo de um helicóptero durante uma carreata era desproporcional. Como eu disse, eu respeito todas as opiniões contraditórias, mas você dizer que votou no candidato porque viu o sobrevoo de um helicóptero ou porque jogou papel picado não seria um elemento para determinar uma eleição. Elas voltaram porque acreditaram num projeto de vida, numa proposta e fizeram suas escolhas", disse. 

Com a maioria de oposição na Câmara, o prefeito enfrenta um embate com o Legislativo e a dificuldade de emplacar projetos. Na eleição municipal de 2020, sua coligação elegeu apenas dois dos 21 parlamentares, com vereadores ligados ao candidato derrotado - José Arnon (PTB) - mantendo maioria.

Sobre a relação conflituosa com o Legislativo, o gestor avalia viver um contexto "muito triste". "Desde o início do nosso governo a gente tem visto que é força contrária tentando prejudicar a gente de todas as formas de atrapalhar um governo eleito pelo povo", destaca.

Em entrevista para a Rádio CBN Cariri, o prefeito comentou ainda sobre a nomeação do vereador Rafael Cearense (Podemos) como líder do governo no legislativo. A indicação foi anunciada durante café da manhã com vereadores da atual base governista no mês de junho. Glêdson negou que o cargo tenha sido efetivado como uma tentativa de aproximação com a Câmara.

"Eu não entendo que essa aproximação deva acontecer porque você coloca um líder para estar ali. Essa construção vem principalmente do convencimento. O comum de acontecer nas

casas legislativas é isso, mas para nós, o Rafael é um amigo e correligionário que fala nossa língua", pontuou o gestor. 

Fonte: Filipe Pereira/O Povo Online

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !