Presidente da Câmara de Juazeiro do Norte diz que é ameaçado pela gestão municipal

A sessão aconteceu na tarde dessa terça-feira (Foto: Reprodução/Youtube)

O vereador alega que a denúncia feita contra ele pelo prefeito seria uma forma do chefe do Executivo municipal tentar se salvar da perda de seu mandato, o que já foi decidido em primeira instância pela Justiça Eleitoral

O presidente da Câmara de Vereadores de Juazeiro do Norte, Darlan Lobo (PTB), disse que está sendo ameaçado por integrantes da administração municipal, comandada pelo prefeito Glêdson Bezerra (Podemos). Na sessão ordinária da Câmara desta terça-feira, 6, o presidente disse que as ameaças vinham principalmente do secretário da Segurança Pública, Doriam Lucena.

“Quero que fique bem registrado: eu sou ameaçado, minha família está com medo, quando eu saio ficam preocupados, com medo da armação. Já armaram para cima de mim e vão armar para me pegar. Pode vir prefeito, pode mandar sua gangue", enfatizou.

A principal reivindicação do vereador Darlan seria o resultado de uma conversa com o prefeito. Mesmo após terem chegado a um acordo, o chefe do Executivo municipal resolveu denunciá-lo ao Ministério Público. “É um homem sem compromisso, traidor e que tem coragem de tudo. Um prefeito covarde, que tem coragem de vender a alma para prejudicar alguém”, disse.

Darlan diz que o prefeito teria admitido que ele teria feito a denúncia para tentar evitar a cassação do seu mandato. No dia 19 de junho, o Ministério Público Eleitoral defendeu a manutenção da cassação dos diplomas e a inelegibilidade do prefeito, e do vice, Giovanni Sampaio (PSD). Mesmo que a decisão da cassação tenha sido tomada em abril pela Justiça Eleitoral, eles seguem no cargo após recorrerem da decisão em primeira instância ao TRE-CE.

A decisão de primeira instância apontou uso ilegal de um helicóptero durante uma carreata dos então candidatos, realizada em outubro de 2020. A aeronave, que pertenceria ao empresário Gilmar Bender (PDT), aliado e maior financiador da campanha de Glêdson, teria feito um derrame de papel picado no evento político. As imagens, inclusive, foram publicadas nas redes sociais, de acordo com o despacho.

A ação, segundo o magistrado, decorreu em "grande benefício [aos candidatos], a ponto de tornar injusta e desproporcional a propaganda eleitoral”. Além disso, o juiz constatou omissão de despesas eleitorais, uma vez que, segundo ele, o uso do helicóptero não constava nas declarações de gastos de campanha apresentadas por Glêdson e Giovanni à Justiça eleitoral.

Darlan Lobo, durante a sessão desta terça, apontou que a denúncia feita contra ele teria relação com irregularidades praticadas pelo prefeito. “Eu não tenho culpa de ele ter descumprido a lei eleitoral, de não ter suas contas aprovadas, se ele quer se salvar me derrubando”, protestou. A reportagem tentou contrato com Glêdson Bezerra, porém, não obteve sucesso. 

Fonte: O Povo Online

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !