Obras da Casa da Mulher Cearense de Juazeiro do Norte estão com 50% de execução

Foto: Reprodução/Airton Lima Jr. - Ascom

No intuito de prestar uma assistência psicossocial e jurídica à população feminina no Interior, o Governo do Ceará, através da Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), está implantando uma unidade da Casa da Mulher Cearense (CMC) em Juazeiro do Norte. A Superintendência de Obras Públicas (SOP) fiscaliza as obras. A construção da CMC de Juazeiro do Norte se aproxima da metade, avançando para 50% de apronto.

“Diariamente, constatamos a importância de ampliar a rede de atendimento e acolhimento à mulher em situação de violência. E é esse o objetivo da construção das Casas da Mulher Cearense”, ressalta a titular da SPS, Socorro França.

Os serviços estruturais, de alvenaria, revestimento de argamassa, piso industrial, proteção mecânica, divisórias de drywall, unidade de tratamento de esgoto e impermeabilização estão em fase de conclusão, enquanto o revestimento do prédio foi iniciado.

“Estamos executando duas Casas da Mulher no Ceará, uma em Juazeiro do Norte, que está bem adiantada e, se tudo der certo, já com prazo de entrega para dezembro. A outra unidade com obras em andamento fica em Sobral. Além disso, os municípios de Quixadá, Crateús e Tauá devem ser contemplados com esse projeto, totalizando cinco Casa da Mulher no Interior do Estado”, afirma o superintendente de Obras Públicas, Quintino Vieira.

Foto: Reprodução/Airton Lima Jr. - Ascom

O projeto da CMC é elaborado pela SOP com base no modelo federal das Casas da Mulher Brasileira (CMBs), e faz parte do Programa de Apoio às Reformas Sociais do Ceará (Proares III). Os investimentos provêm do Tesouro do Estado e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Quando prontas, ficam sob coordenação da SPS.

“Desenvolvemos o projeto da Casa da Mulher Cearense no intuito de conceber um espaço ideal para as vítimas de violência nas cidades do Interior, e com isso, prezar pela segurança e privacidade dessas mulheres. Seguimos o padrão do programa federal das CMBs, inclusive já ativo no Ceará, mas adequando às demandas de cada cidade”, detalha a diretora de Projetos de Edificações da SOP, Aline Cordeiro.

A CMC é implantada em terreno de 3 mil metros quadrados e conta com um conjunto de espaços integrados para oferecer atendimento humanizado, multidisciplinar e especializado às mulheres em situação de vulnerabilidade social e vítimas violência doméstica. Os equipamentos apresentam Delegacia, Juizado Especial, Atendimento Psicossocial, Ministério Público e Defensoria Pública, entre outras estruturas, como refeitório, auditório e estacionamento.

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !