Volume de chuva no Ceará fica 15% abaixo da média histórica, diz Funceme

Caririaçu, Ceará - @jhonatan_jeives

Somente o trimestre entre fevereiro e abril teve um desvio negativo de 13,8%.

As chuvas registradas no Ceará na quadra chuvosa deste ano, que ocorre entre fevereiro e maio, ficaram 15,4% abaixo da média histórica. Os dados foram divulgados na manhã desta quarta-feira (2) pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Conforme a climatologia do Estado, a média para o quadrimestre é de 600,7 milímetros, enquanto o observado foi de 508,3 mm. O cenário de precipitações reduzidas e irregulares já era esperado pela Funceme, conforme prognóstico divulgado em janeiro deste ano.

“No primeiro mês da quadra, tivemos uns dias excelentes de chuva, quando houve uma boa distribuição espacial da chuva. Na ocasião, o sul e o oeste do Estado ficaram acima da média”, comenta o presidente da Funceme, Eduardo Sávio Martins.

Com os dados de fevereiro, o Ceará acabou fechando o mês dentro da normalidade, com um desvio de 6,2%. Já em março e abril, houve redução. As informações do Calendário de Chuvas apontaram desvios negativos de 7,3% e 33,5%, respectivamente.

“Houve alguns dias com boas chuvas, mas diferente do cenário do mês anterior, com o Litoral de Fortaleza um pouco mais chuvoso. No fim, acabou ficando abaixo da normalidade. Já no mês de abril, em termos de categoria observadas, nós tivemos uma grande porção do Ceará com precipitações abaixo da normalidade e algumas pequenas áreas acima”, diz Martins.

Por fim, no último mês da quadra chuvosa, as precipitações ficaram 24,3% abaixo da média.

Situação hidrográfica crítica

De acordo com presidente da Companhia dos Recursos Hídricos (Cogerh), João Lúcio, o Ceará conseguiu encerrar o período de chuvas com um volume hídrico acumulado igual a 30%. O número para a Cogerh é considerado preocupante o que coloca a situação como crítica.

"Estamos em uma condição de apenas 30% de nossas reservas. Ano passado nesta mesma data nós estávamos com 34%. Isso mostra que estamos com a capacidade com um pouquinho a menos. Tivemos uma distribuição para as 12 bacias hidrográficas uma recarda bem abaixa da média histórica. Isso nos deixa em situação de alerta.

Com o término do principal período de chuvas do Ceará, o cenário hídrico segue preocupante, já que 47 dos 155 açudes monitorados pela Companhia dos Recursos Hídricos (Funceme) estão com volume abaixo dos 30%.

O secretário dos recursos hídricos, Francisco Teixeira, classificou a live como um processo de transparência da política de recursos hídricos do Estado. “Nós temos alguns portais e aplicativos que se pode acompanhar diariamente como se encontra os aportes dos nossos açudes monitorados, como foi as chuvas em cada região além de outras informações que ajudam a entender o cenário hídrico do Ceará. A live de hoje serve como um balanço dessas informações”.

Teixeira continuou frisando o prognóstico assertivo da Funceme no início do ano. “Já estava previsto que as chuvas em 2021 seriam mais escassas e agora, após o fim da quadra chuvosa, se confirmou. Alguns reservatórios foram favorecidos com chuvas pontuais e inclusive houve recuperação de barragens”.

Por G1 CE

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !