Cinturão das Águas do Ceará recebe R$ 31,6 milhões em recursos federais

(Foto: MATEUS DANTAS, em 19/7/2019)

A obra fornecerá água para 4,5 milhões de moradores da Região Metropolitana e está prevista para ser concluída em dezembro de 2022

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) autorizou nessa terça-feira, 1º, o repasse de R$ 31,6 milhões para a continuidade das obras do Cinturão das Águas do Ceará (CAC). O empreendimento garantirá segurança hídrica para 4,5 milhões de moradores na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Esse é o segundo desembolso neste ano para a continuidade das obras, que estão com 66,73% de conclusão. O repasse anterior foi de R$ 15 milhões. Ao todo, o investimento feito pelo Governo Federal no empreendimento alcança R$ 1,2 bilhão.

A obra é tocada pelo Governo do Ceará, que também investe R$ 393,5 milhões em contrapartida. Até a finalização, o empreendimento deve ser orçado em R$ 1,6 bilhão. A previsão é que as obras sejam concluídas em dezembro de 2022.

"O CAC é uma obra indutora do desenvolvimento regional e que permite que as águas do Rio São Francisco cheguem à Região Metropolitana de Fortaleza para garantir a segurança hídrica daquela área”, explica o secretário nacional de Segurança Hídrica do MDR, Sérgio Costa. O Cinturão das Águas do Ceará já está em pré-operação desde março deste ano, quando as águas do Eixo Norte do Rio São Francisco foram liberadas a partir do Reservatório Jati rumo ao Reservatório Castanhão.

Em 13 de maio, porém, o bombeamento do Eixo Norte foi suspenso devido à manutenção do Trecho 1, entre o ponto de captação das águas e a Barragem Jati. A previsão é que os serviços sejam finalizados na próxima terça-feira, 8.

Projeto de Integração do Rio São Francisco

O Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco, que inclui o CAC, tem 260 quilômetros de extensão, três estações de bombeamento, 15 reservatórios, oito aquedutos e três túneis. Todas as estruturas responsáveis pela passagem de água até o Reservatório Caiçara estão concluídas, restando apenas a recuperação da tubulação em Atalho e outros serviços complementares que não comprometem a pré-operação.

O Eixo Leste, com 217 quilômetros de extensão, está em funcionamento desde 2017 e abastece 1,4 milhão de pessoas em 46 cidades pernambucanas e paraibanas. Os investimentos da União em todo o Projeto São Francisco já alcançaram R$ 12 bilhões.

Por LARA VIEIRA/O POVO ONLINE

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !