Ceará tem 32 municípios que adotaram isolamento social rígido para tentar conter avanço da Covid-19

Legenda: Decreto prevê apenas serviços essenciais funcionando no final de semana em Juazeiro do Norte - Foto: Antonio Rodrigues

A maioria deles está na região do Cariri, que alcança uma taxa de ocupação de seus leitos de UTI de 89,02%

Pelo menos 32 municípios cearenses adotaram medidas mais restritivas de isolamento social. A maioria deles está na região do Cariri, que alcança uma taxa de ocupação de seus leitos de UTI de 89,02%. Se destacarmos apenas as vagas de UTI adulto, a situação é ainda mais preocupante no Sul do Estado, alcançando 98,55%.

Maior município do interior, Juazeiro do Norte alterou, a partir desta sexta-feira (04), o horário de funcionamento de estabelecimentos comerciais, serviços públicos e instituições religiosas. A partir desta sexta-feira (4), apenas atividades essenciais – supermercados e farmácias, por exemplo –, poderão funcionar nos finais de semana. Feiras livres estão proibidas também durante a semana.  

De acordo com um levantamento da Secretaria de Saúde do Estado do Ceará (Sesa), até a última quarta-feira (02), 14 municípios da macrorregião de Saúde do Cariri estavam em lockdown. Na região Norte, quatro cidades também se mantém de lockdown; cinco estão em isolamento social rígido e Novo Oriente mantém flexibilização na semana e fecha o comércio aos sábados e domingos.

Nas regiões do Litoral Leste/Jaguaribe e Sertão Central, dois municípios, cada, estão em isolamento social rígido. A macrorregião de Saúde de Fortaleza é a única que não tem registro.

Já o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), até a última terça-feira, contabiliza a recomendação de adoção de medidas mais restritivas de isolamento a 24 municípios. Destes, seis acataram as recomendações. Soma-se a eles, Juazeiro do Norte, que publicou seu decreto municipal ontem e entrou em vigor a partir desta sexta-feira.

No entanto, o número pode ser maior, já que alguns promotores não comunicam, de imediato, ao Centro de Apoio Operacional da Saúde (Caosaúde) quando as Prefeituras acatam ou não as recomendações.

O promotor de Justiça Eneas Romero de Vasconcelos, coordenador do Caosaúde, reforça que cada promotor tem autonomia de recomendar as medidas mais restritivas, mas reforça que isso é feito a partir da análise de dados e diálogo com as prefeituras.

“Tem que ser feito análise de caso a caso para ver os índices de infecção, assistências hospitalar. A maioria, em regra, tem acatado. Não fizemos nenhuma judicialização ainda, até porque isso é orientado a partir dos dados da Sesa”, explica, imaginando que o número de municípios deve subir nos próximos dias.

Para a epidemiologista Caroline Gurgel, estas medidas podem não ser eficazes se houver uma proximidade muito grande dos municípios, como Juazeiro do Norte e Barbalha — o primeiro adotou medidas mais rígidas, enquanto o segundo mantém lockdown há três semanas.

“Não adianta fechar somente um e no entorno continuar aberto. Terá fluxo livre de pessoas. A função destas medidas é diminuir o máximo possível a circulação de pessoas, mas se tiverem alguma alternativa, vão sair”, acredita. “O correto seria fechar as fronteiras, fazer vigilância epidemiológica via sequenciamento viral para detectar alguma variante”, sugere.

JUAZEIRO ADOTOU MEDIDAS MAIS RESTRITIVAS

Em Juazeiro do Norte, o prefeito Glêdson Bezerra atendeu a recomendação do MPCE adotando restrições mais duras no funcionamento de estabelecimentos comerciais, entre outras medidas. Pelo novo decreto, estão proibidas a realização de feiras de qualquer natureza e a venda de bebidas alcoólicas.

Além disso, impôs um toque de recolher das 20h às 5h, lockdown no próximo final de semana, restrição do funcionamento do comércio das 10h às 16h com limitação de 40% de atendimento, dos shoppings das 12h às 18h e restrição de fiéis em celebrações religiosas de até 25% da capacidade dos templos. Tudo isso válido até o próximo dia 11. 

Para caso de descumprimento do decreto serão aplicadas multa e interdição total do estabelecimento por sete dias. No caso de reincidência, a interdição será por 30 dias. Já para os indivíduos, será aplicada multa de R$ 200 reais para quem for flagrado sem máscara em local público ou privado, transporte público ou estabelecimentos em funcionamento.

De acordo com o diretor da Vigilância Sanitária de Juazeiro do Norte, Everton Alves, ao contrário de decretos anteriores, quando o órgão atuava, nos primeiros dias, com orientação junto aos comerciantes, desta vez, os agentes serão mais rigorosos.

“A fiscalização será mais intensiva e precisamos ser mais incisivos. Acho que o diferencial foi a proibição da venda de bebidas, porque consegue diminuir as festas clandestinas. Além disso, amanhã visitaremos todas as feiras, porque sempre procuram alguma brecha”, pontua.

Resultados

Um dos municípios que adotou lockdown desde o início de maio, Jardim, também na região do Cariri, liberou o funcionamento do comércio a partir da última segunda-feira, pois, enxergou resultados nas medidas mais restritivas.

“Estamos há 10 dias sem ter óbitos. No mês passado, chegamos a ter quase uma morte por dia. O hospital chegou a 30 internados, hoje, tem sete pessoas e nenhum grave”, comemorou a secretária de Saúde do Município Julia Cristina de Sá Roriz. Mesmo assim, o toque de recolher se mantém na cidade de 20h às 6h.

Quanto a queda de casos em cidades como Jardim, a epidemiologista Caroline Gurgel acredita que vem acontecido de forma sensível em várias regiões do estado, mas porque o número de infectados nesta segunda onda foi muito alto. “

Vai ter a diminuição de pessoas sucessíveis ao vírus. É normal. Sempre há uma explosão de casos que pode colapsar o sistema de saúde, depois tem uma estabilidade e começam a cair”, completa, projetando que isso deve acontecer no Sul do Estado.

Lista dos 24 municípios que o MPCE recomendou medidas mais restritivas, até a última terça-feira (01). Em destaque, os que acataram até hoje

  • Alto Santo
  • Banabuiú
  • Campos Sales
  • Canindé
  • Caridade
  • Choró
  • Crateús
  • Deputado Irapuan Pinheiro
  • Farias Brito
  • Independência
  • Jaguaribe
  • Juazeiro do Norte
  • Madalena
  • Milhã
  • Mombaça
  • Morada Nova
  • Quixadá
  • Quixeramobim
  • Jati
  • Penaforte
  • Porteiras
  • Salitre
  • Santana do Acaraú 
  • Solonópole

>Abaixo os municípios, que de acordo com a Sesa, até a última quarta-feira (02) adotaram medidas mais rígidas:

Cariri:


  • Barbalha 
  • Jardim
  • Mauriti
  • Granjeiro 
  • Deputado Irapuan Pinheiro
  • Assaré
  • Farias Brito
  • Potengi
  • Abaiara
  • Lavras da Mangabeira
  • Araripe
  • Ipaumirim
  • Saboeiro
  • Aurora

Região Norte:


  • Crateús
  • Monsenhor Tabosa
  • Tamboril
  • Quiterianópolis
  • Novo Oriente
  • Poranga
  • Ipaporanga
  • Ararendá
  • Nova Russas
  • Ipueiras

Litoral Leste/Jaguaribe


  • Jaguaruana
  • Pereiro
  • Sertao Central


  • Parambu
  • Aiuaba

Fonte: Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !