Cabo da PM que estava desaparecido é encontrado em Croatá, no interior do Ceará

Jairo Danilo Marques Fernandes, 40 anos, é cabo da Polícia Militar e está sem manter contato com a família, em Fortaleza, desde a última quarta-feira (2). — Foto: Arquivo pessoal

Jairo Danilo Marques Fernandes, 40 anos, está bem e aguarda a chegada da família no destacamento da cidade.

O cabo da Polícia Militar Jairo Danilo Marques Fernandes, 40 anos, que estava há cerca de cinco dias sem dar notícias aos parentes em Fortaleza, foi encontrado nesta terça-feira (8), na cidade de Croatá, no interior do Ceará.

A informação foi confirmada pela irmã do agente, Gilza Fernandes, que no último sábado registrou um Boletim de Ocorrência sobre na 12ª Delegacia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que investiga caso.

Cabo Danilo, como é conhecido na corporação, trabalha no município de Pacatuba, na Região Metropolitana, e está afastado das funções por motivo de tratamento de saúde.

Segundo Gilza, hoje pela manhã o comandante da PM da região entrou em contato com ela informando o paradeiro do policial, que está no destacamento da corporação aguardando a chegada dos parentes.

Sumiço

Conforme Gilza, Danilo havia sido foi visto pela última vez na última quarta-feira (2), quando foi à casa dela, no Bairro João XXIII. "Meu esposo fez aniversário e ele veio aqui e ficou com a gente. Por volta de 23h30 ele disse que ia para casa dormir e saiu no carro", relatou.

O policial mora sozinho em uma casa deixada pelos pais no Bairro Henrique Jorge. Gilza afirma que, no dia seguinte, uma outra irmã foi a residência para ajudá-lo nas tarefas domésticas, como fazia diariamente, e quando chegou ao local o agente já não estava .

"Ela chegou lá de manhã e a casa estava fechada. Como ela também tem a chave entrou e ele não estava lá. Ela ficou aguardando, pois achava que ele tinha ido ao mercantil ou resolver alguma coisa, mas ele não chegou", disse.

Segundo Gilza, a outra irmã ligou para o celular de Danilo, que chamou várias vezes, mas ninguém atendeu. Ao tentar contato novamente, o aparelho estava na caixa postal e, desde então, segue desligado. Os familiares aguardaram dois dias para registrar o B.O, pois tinham esperança que o agente voltasse para casa.

Por G1 CE

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !