Aumento do Bolsa Família para R$270 ainda em 2021 se aproxima

Foto: Reprodução

A nova rodada do auxílio emergencial está prestes a acabar, conforme previsto na Medida Provisória (MP) que viabilizou o programa. De acordo com o calendário estabelecido, as parcelas serão pagas até o mês de julho.

Neste sentido, o assunto está sendo discutido pelo presidente Jair Bolsonaro e os ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Cidadania, João Roma, que preveem após o término da vigência do auxílio um aumento de R$ 190 para até R$ 270 no valor médio pago pelo Bolsa Família.

O líder do executivo defende o valor mais alto estrategicamente visando sua reeleição no próximo ano, enquanto os ministros preferem uma parcela de até R$ 250 paga pelo programa. Esse valor já foi até citado pelo presidente durante uma conversa com apoiadores no mês de abril.

“O auxílio emergencial está R$ 250, é pouco, sei que está pouco, mas é muito maior que a média do Bolsa Família. A gente pretende passar para R$ 250, agora, em agosto, setembro”, afirmou.

Influência da pandemia nos planos

A possibilidade de uma prorrogação do auxílio emergencial ainda está em pauta no Governo Federal. Os parlamentares estudam entender o programa até o mês de outubro, enquanto a vacinação contra a Covid-19 avança.

Essa extensão só terminaria com o lançamento de um novo programa social de distribuição de renda, que deve substituir o Bolsa Família. Após isso, os beneficiários do auxílio seriam incluídos neste novo programa.

No entanto, o que mais dificulta a execução desses planos é a falta de recursos para o financiamento. A MP do atual auxílio só permite prorrogação caso o Governo tenha um Orçamento para custeá-la.

Bolsa Família no Brasil; 7 mi no Nordeste e 14 mi no Brasil

Você sabe como é calculado o valor do programa Bolsa Família? A princípio, são dois tipos de benefícios ao Bolsa Família, sendo pago pelo Governo Federal, o benefício básico de R$89 mensais e o Benefício Variável destinado a famílias compostas por gestantes, nutrizes, crianças e adolescentes de 0 a 15 anos.

O valor de cada benefício chega a R$41,00. Cada família poderá acumular até 5 benefícios por mês, chegando a R$ 205,00 mensais.

Total de famílias beneficiadas por região

  • Região Nordeste: são 7.096.461 de famílias atendidas
  • Região Sudeste: 3.817.351 de famílias
  • Região Norte: 1.796.776 de famílias
  • Região Sul: 891.653 de famílias
  • Região Centro-Oeste: 680.972 de famílias
  • Total: 14.283.213 famílias cadastradas no programa Bolsa Família

Bolsa Família: como é o programa atualmente?

O cronograma do programa Bolsa Família é feito de acordo com o último número do Número de Identificação Social (NIS). O calendário sempre é feito nos últimos dias úteis do mês.

O pagamento será realizado para famílias de baixa renda, ou seja, com renda mensal de até R$ 89 por pessoa; pobres: com renda mensal de até R$ 178 por pessoa, mas que incluam gestantes ou crianças e adolescentes de até 18 anos.

O benefício começa em R$ 89 mensais e pode ter parcelas adicionais de: R$ 41 para crianças, adolescentes e gestantes; R$ 48 para adolescentes de 16 ou de 17 anos. O valor total do pagamento não pode ultrapassar R$ 372 por família.

As parcelas mensais liberadas ficarão disponíveis para saque durante 90 dias após a data indicada no calendário. Dessa forma, os beneficiários podem conferir no extrato de pagamento a “Mensagem Bolsa Família”, com o valor do benefício.

Atualmente, o programa Bolsa Família atende em torno de 14 milhões de famílias, pagando todos os meses conforme o número final de Identificação Social (NIS). Sem mudanças, os depósitos continuarão nos dez últimos dias úteis do mês.

O valor de cada benefício é de R$ 41,00 e cada família pode acumular até 5 benefícios por mês, chegando a R$ 205,00. O benefício é destinado às famílias que tenham em sua composição, crianças e adolescentes de 0 a 15 anos de idade.

No fim de 2020, a CAIXA, gestora de pagamentos do programa, iniciou o processo de migração dos beneficiários que ainda não usam o Cartão Cidadão para a conta poupança social digital. Criada com o advento do auxílio emergencial, a poupança digital permite o pagamento de boletos e contas domésticas como água e luz.

Além disso, a Caixa permite que o trabalhador realize compras com o cartão de débito virtual, usado o código QR (versão avançada do código de barras) em lojas físicas que aderiram o recebimento de pagamento por essa função.

Tags

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !