'Recebi com muita estranheza', diz prefeito de Juazeiro do Norte sobre decisão judicial que impugnou o mandato dele e do vice

Giovanni Sampaio e Glêdson Bezerra, vice e prefeito de Juazeiro do Norte. — Foto: SVM/Reprodução

A determinção tornou Glêdson Bezerra e Giovanni Sampaio inelegíveis por oito anos.

O prefeito de Juazeiro do Norte, Glêdson Bezerra, usou as redes sociais para publicar um vídeo onde comenta a decisão judicial do último dia 30 de abril, quando a chapa que ele compõe com o vice-prefeito Giovanni Sampaio foi impugnada pela Justiça.

Os mandatos do prefeito do vice-prefeito Giovanni Sampaio do município no Cariri cearense, foram impugnados, e a decisão judicial ainda tornou ambos os políticos inelegíveis por oito anos.

"Eu preciso dizer que recebi essa notícia com muita estranheza porque nós temos a nosso favor uma decisão do Ministério Público de 35 páginas, bastante fundamentada. Para nossa surpresa, saiu essa decisão em sentido contrário, e nós vamos recorrer", revelou o atual prefeito.

Glêdson revelou ainda que segue à frente da prefeitura enquanto recorre da decisão. "Eu aproveito para dizer que vamos permanecer no cargo porque é assim que diz a Lei, enquanto esse recurso será julgado no Tribunal Regional Eleitoral", comentou o prefeito.

"Vale salientar que todos nós lembramos que a campanha [eleitoral] foi recentemente, e falar de abuso econômico em uma campanha como a nossa, simples, realmente é um contrassenso. Mas temos de respeitar a decisão da Justiça e recorrer, que é um direito democrático, e assim nós vamos fazer", complementou Glêdson.

Decisão judicial contra prefeitura de Juazeiro do Norte

No processo, o juiz relata tomar a decisão "por reconhecê-los [Glêdson e Giovanni] diretamente beneficiados pela prática de abuso de poder econômico durante as eleições de 2020, bem assim declarar suas inelegibilidades pelo prazo de 8 (oito) anos subsequentes a esta última eleição".

Entre alguns pontos do abuso de poder econômico, a decisão aponta:

  • Compra indevida de combustível, em 24 de outubro de 2020, no Posto Fontes, de Juazeiro do Norte — despesas que não foram lançadas em prestação de contas pelos impugnados;
  • Uso indevido de helicóptero em campanha durante as carreatas do dia 24 de outubro de 2020, também não incluído em prestação de contas;
  • Derrame de santinhos feito por helicóptero, no dia 14 de novembro de 2020

Candidatura conturbada

Em 2020, o pedido de registro de candidatura de Glêdson Bezerra (Podemos) à Prefeitura de Juazeiro do Norte havia sido indeferido pela Justiça Eleitoral. Contudo, o candidato recorreu da decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE).

Com o recurso, a chapa de Glêdson e Giovanni conseguiu concorrer às eleições municipais do ano passado, e foi a mais votada em Juazeiro do Norte. Com isto, O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE) confirmou a liberação para Glêdson Bezerra tomar posse como prefeito em 2021.

CPIs em Juazeiro do Norte

A Câmara Municipal de Juazeiro do Norte abriu três Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) em quatro meses de gestão do prefeito Glêdson Bezerra (Podemos). Entre as investigações, estão demissões e nomeações irregulares, além da suspeita do vice-prefeito Giovanni Sampaio (PSD) ter furado a fila da vacinação contra a Covid-19. A primeira reunião de uma das CPIs aconteceu na manhã desta segunda-feira (26).

Sobre as comissões, o prefeito Glêdson Bezerra afirmou que encara a instalação das CPIs como um movimento natural do poder legislativo e falou em divergências com alguns parlamentares.

A CPI é presidida pelo vereador Capitão Vieira Neto (PTB), que também é vice-presidente da Câmara de Juazeiro. Além dele, os vereadores Janu (Republicanos) e Yanny (PL) também fazem parte da CPI. De acordo com Capitão Vieira Neto, dezenas de gestantes foram demitidas irregularmente no município, o que o levou a solicitar os cerca de 1400 contratos temporários do município.

"Com isso, eu resolvi, através de requerimento aprovado na Câmara, solicitar todos os contatos temporários de Juazeiro para entender porque se demite 34 gestantes que tinham contrato temporário. E no meu entender, elas foram demitidas de forma irregular", relata.

Defesa do prefeito

Em vídeo, o prefeito Glêdson Bezerra comentou sobre as comissões. "É importante fiscalizar o governo. Agora a nossa tranquilidade se dá porque quando eles abriram uma CPI para investigar o fura-fila, a questão da vacinação, os nossos trabalhos estão sempre em paralelo com o Ministério Público, informando ao MP aquilo que está sendo desenvolvido em nosso município", disse.

"Com relação à comissão processante para cassar o prefeito porque não teria feito a seleção dos professores, nós estamos em tempo recorde a contratação da URCA para fazer a seleção, infelizmente nos primeiros dias de governo já contratar uma universidade para fazer a seleção não daria certo", conclui Glêdson Bezerra.

Outro caso investigado por uma das três CPIS é a possível vacinação irregular contra a Covid-19 do vice-prefeito de Juazeiro do Norte. Giovanni foi a segunda pessoa a ser vacinada no município, logo depois de uma profissional de serviços gerais da Unidade covid que tinha sido escolhida.

Além das duas CPIs, foi criada uma Comissão Processante que investiga a indicação de diretores de escolas do município. Contudo, conforme a legislação, esses cargos precisam ser assumidos após seleção

A Comissão Processante foi criada através de um requerimento de um eleitor de Juazeiro do Norte, mas está suspensa pela justiça porque os três membros seriam do mesmo partido.

Por G1 CE

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !