Operação cumpre mandados de prisão contra policiais suspeitos de auxiliar facção criminosa no Ceará

O esquema criminoso contava com a participação de policiais militares, segundo as investigações. — Foto: MPCE/Divulgação

Grupo é apontado pela prática de crimes como homicídios, corrupção ativa, lesões corporais, ameaças, lavagem de dinheiro, associação para o tráfico de drogas.

O Ministério Público do Ceará cumpre, nesta quinta-feira (27), 26 mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão, sendo 21 contra integrantes de organizações criminosas (oito já estão presos) e cinco contra policiais militares do Ceará em Fortaleza e Caucaia, na Região Metropolitana.

Conforme o Ministério Público, os policiais "se ocupavam em retirar qualquer obstáculo ao funcionamento das atividades ilícitas" cometidas pelos grupos criminosos, "sempre em troca de vantagem financeira".

A terceira fase da Operação Gênesis investiga organização criminosa formada por integrantes de facções e policiais militares.

De acordo com as investigações, uma facção criminosa de atuação nacional, com chefes no Ceará, uniu-se a outras organizações criminosas de menor porte, todas com atuação no Bairro Bom Jardim, em Fortaleza, e adjacências, com objetivo de expandir o tráfico de drogas. O grupo também é apontado pela prática de outros crimes, como homicídios, corrupção ativa, lesões corporais, ameaças, lavagem de dinheiro e associação para o tráfico.

O esquema criminoso contava com a participação de policiais militares, cuja atuação ou omissão dava sustentação aos crimes.

O MPCE contou com apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO), Coordenadoria Integrada de Planejamento Operacional (COPOL), da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), e da Secretaria de Administração Penitenciária do Estado (SAP).

Fases da operação Gênesis

Na primeira fase da Operação Gênesis, em setembro de 2020, foram cumpridos 17 mandados de prisão e de busca e apreensão em Fortaleza e em Maracanaú. Do total de alvos, 9 eram policiais militares da ativa, três eram policiais civis da ativa e cinco eram civis (sendo quatro homens suspeitos de atuarem como traficantes e um policial civil aposentado, apontado como o líder da organização criminosa).

Na segunda fase da Operação, deflagrada em outubro de 2020, foram cumpridos 16 mandados de prisão e 16 mandados de busca e apreensão em Fortaleza e em Caucaia. Entre os alvos estavam três policiais militares e três policiais civis da ativa, nove suspeitos de tráfico de drogas e um ex-policial militar.

Por G1 CE

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !