Abril terminou com 10 homicídios em Juazeiro e o ano é 100% menos violento

Fernando foi morto no bairro Timbaúbas, enquanto “Pietra” tombou sem vida no Pio XII, Mateus no Jardim Gonzaga, "Alan Gordim" no Frei Damião, “Luana” no Campo Alegre e “Pitoim” no João Cabral.

Mês foi o mais violento do ano se igualando a janeiro. Mesmo assim, determinando uma queda acentuada e tornando o ano bem menos violento.

Com dez homicídios em sete bairros e uma localidade da zona rural, o mês de abril teve oito assassinatos a mais que março representando um crescimento de 400% na matança em Juazeiro. Já na comparação com abril de 2020 foi um homicídio a menos, porquanto àquele mês do ano passado teve 11 assassinatos ou 9% a mais que o quarto mês deste ano. Assim, estamos com 10 homicídios em janeiro, cinco em fevereiro, dois em março e 10 no mês passado.

Segundo levantamento feito pelo Site Miséria, em abril os bairros onde houve o registro de homicídios foram Timbaúbas e Salesianos (dois cada ou 40% do total) e os demais no Pio XII, Jardim Gonzaga, Frei Damião, João Cabral, Campo Alegre e Sítio Tabuleiro. Com isso, no acumulado do ano, os bairros Timbaúbas e Frei Damião lideram como os mais violentos com cinco homicídios cada ou, individualmente, 18,5% do número de assassinatos em Juazeiro.

O mês de abril último foi o mais violento do ano se igualando a janeiro. Mesmo assim, determinando uma queda acentuada e tornando o ano bem menos violento. Em 2020, eram 54 assassinatos no primeiro trimestre contra 27 este ano ou 27 a menos representando um decréscimo na ordem de 100% na violência. Eis a relação dos homicídios registrados no decorrer do mês passado em Juazeiro:

Dia 02 – Fernando Alves do Nascimento, de 28 anos, que residia na Rua Arcênio Sobreira (Timbaúbas) foi morto a tiros perto de sua casa. Ele seguia à pé pelo cruzamento daquela via com a Rua José Luiz Siebra quando foi surpreendido por um homem que se aproximou numa bicicleta e efetuou os disparos atingindo-o na cabeça.

Dia 05 – Marcos Lourimar Rodrigues, de 16 anos, a travesti “Pietra Valentina” que residia na Rua Ernestina Sobreira próximo ao Dispensário Nossa Senhora das Dores no bairro Limoeiro, foi morta a golpes de faca na Rua São Sebastião (Pio XII) perto da Escola Tabelião Expedito Pereira. No dia 28 de abril de 2021 o acusado José Luiz Batista Pereira, de 18 anos, foi preso em sua casa no bairro Salesianos.

Dia 09 – Mateus Wesley Alves de Oliveira, de 17 anos, que residia no Sítio Ipueira da Palha (Distrito de Dom Quintino) em Crato, foi morto a tiros num suposto caso de latrocínio na Rua do Pau (Jardim Gonzaga) perto da divisa com Barbalha quando vendia bolos e foi abordado por ladrões. Ele tinha sido vítima de lesão corporal na noite do dia 16 de janeiro em Crato.

Dia 12 – Cícero Rogério da Silva, de 37 anos, que residia na Rua Marieta França de Menezes na área do Santo Antonio (Salesianos), foi morto a pauladas e uma perfuração à faca. Ele agrediu a pauladas sua vizinha Cícera Maria Rocha, de 48 anos, que fazia cooper com o seu cão. Populares viram gerando a reação das pessoas que o espancaram e este morreu em virtude da gravidade dos ferimentos.

Dia 14 – Allan Macléo Gonçalves, de 25 anos, o “Alan Gordim” que residia na Rua Elba Leite Pereira (Frei Damião), foi morto a tiros por dois homens numa moto dentro de uma casa na Rua Tiburtino Euclides de Araruna naquele bairro. Ele era testemunha do assassinato do gesseiro Fabiano Pereira de Souza, de 22 anos, o “Bianinho”, no dia 19 de janeiro de 2019, cujo Inquérito Policial indiciou como acusado Francisco Jefferson Galdino Soares, de 20 anos.

Dia 20 – Corpo de homem jamais identificado encontrado num lamaçal e denso matagal às margens do Anel Viário no Loteamento Macário do bairro Salesianos apresentando várias perfurações na altura do abdômen como se fora a golpes de faca.

Dia 24 – Cícero Lourenço dos Santos, de 49 anos, o “Vapalá”, que residia no Sítio Tabuleiro da Sagrada Família, foi morto a golpes de picareta pelo seu cunhado Francisco Soares de Paula, de 57 anos, o “Anum”, morador da mesma localidade, que foi preso. A vítima respondia crimes de ameaça e violência doméstica, enquanto “Anum” já tinha tentado matar o próprio filho em 2011 e um agricultor em 2016 na Rua Antonio Cruz de Macedo na Palmeirinha.

Dia 25 – Antonio Maxuel Alves Freire, de 29 anos, o “Pitoim” que trabalhava como cobrador, foi morto a tiros em frente à sua casa na Rua Virgínia de Mendonça (João Cabral). Ele respondia procedimento por crime de violência doméstica.

Dia 26 – Francisco Rodolfo Rodrigues da Silva, de 19 anos, que residia no bairro Pio XII, seguia para casa pela Rua Epitácio Pessoa (Timbaúbas) quando foi morto a tiros por um homem numa moto perto do cruzamento com a Rua Ernestina Sobreira. Ele respondia procedimento por furto e crime de violência doméstica.

Dia 27 – Pedro Lucas Morais, de 20 anos, a travesti Luana, que residia na Rua Bom Jesus (Bairro Zacarias Gonçalves) em Crato, foi morta a tiros na Rua João Pereira da Silva (Campo Alegre). Uma pessoa de 24 anos saiu baleada e o autor dos disparos foi identificado apenas por “Daniel”. A travesti era testemunha de um crime de tráfico de drogas em Crato, onde foi vítima de contravenção penal.

Reportagem de Demontier Tenório/Agência Miséria

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !