Pela 1ª vez após pleno do STF anular condenações, Lula está numericamente à frente de Bolsonaro

Foto: Reprodução

O petista aparece com 40% das intenções de voto, e o atual presidente com 38%. Mesmo em empate técnico, é a primeira vez em que o percentual de Lula supera o de Bolsonaro desde que o plenário do STF confirmou que o presidente está hoje elegível

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está tecnicamente empatado com Jair Bolsonaro (sem partido) em um eventual segundo turno, caso as eleições fossem realizadas hoje, segundo a pesquisa Exame/Ideia. O petista aparece com 40% das intenções de voto, e o atual presidente com 38%. Mesmo dentro da margem de erro, de três pontos percentuais para mais ou para menos, é a primeira vez que Lula aparece ganhando a disputa  presidencial após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que anulou as condenações contra Lula, tornando o ex-presidente elegível novamente.

A pesquisa ouviu 1.200 pessoas entre os dias 19 a 22 de abril.  O levantamento une Exame Invest Pro, braço de análise de investimentos da Revista Exame e o Ideia, instituto de pesquisa especializado em opinião pública. 

Lula não confirmou que vai concorrer a um terceiro mandato, mas deu uma série de entrevistas nas últimas semanas em um tom de pré-candidato.

No primeiro turno, também dentro da margem de erro, Lula aparece um ponto percentual à frente de Bolsonaro (33% a 32%). Também é a primeira vez que o atual presidente aparece atrás do petista na pesquisa do instituto. Na última pesquisa, feita no começo de março, o ex-presidente estava com 18% das intenções de voto no primeiro turno, contra 33% de Bolsonaro.

Houve uma mudança de voto em relação à última pesquisa, sobretudo da região Sudeste, maior colégio eleitoral. Lula tem 44% das intenções de voto, contra 32% de Bolsonaro. O petista também ganharia no Nordeste (44% a 30%). A situação se inverte nas outras três regiões. O atual presidente venceria com folga no Norte (63% a 19%), no Sul (47% a 34%), e no Centro-Oeste (54% a 29%).

A pesquisa também perguntou se o eleitor gostaria que o próximo presidente não fosse nem Lula, nem Bolsonaro. Do total de entrevistados, 41% concordaram com este frase. Há um mês, este grupo que quer uma terceira via representava 38% do eleitorado.

Fonte: O Povo Online

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !