Morto a tiros em Juazeiro jovem de 25 anos dentro de uma casa no Frei Damião

Crime aconteceu dentro de uma casa na Rua Tiburtino Euclides de Araruna (Frei Damião) em Juazeiro (Reprodução/Google Street View)

Ele foi surpreendido pelos tiros, que atingiram o tórax e o fêmur, efetuados por dois homens em uma moto.

Um homicídio à bala foi registrado na noite desta quarta-feira em Juazeiro do Norte. Por volta das 20 horas morreu no Hospital Regional do Cariri, o jovem Allan Macléo Gonçalves, de 25 anos, o “Alan Gordim” que residia na Rua Elba Leite Pereira (Frei Damião). Momentos antes, ele foi vítima de disparos de arma de fogo no tórax e fêmur numa casa na Rua Tiburtino Euclides de Araruna daquele bairro, onde terminou surpreendido pelos tiros efetuados por dois homens numa moto.

Uma Patrulha do Policiamento Ostensivo Geral (POG) esteve no local e os PMs souberam por uma prima e um vizinho da vítima que ouviram os estampidos, notaram o portão perfurado e, pela janela, viram o mesmo no solo em meio à poça de sangue. Um popular apanhou o seu carro e tratou de socorrer a vítima ao HRC, enquanto o morador da casa onde Alan estava apresentou aos policiais três projéteis que estavam perto da porta da sala os quais foram entregues na 20ª Delegacia Regional de Polícia Civil.

Alan Gordim figurava em procedimento como testemunha do assassinato do gesseiro Fabiano Pereira de Souza, de 22 anos, o “Bianinho”, cujo Inquérito Policial indiciou como acusado Francisco Jefferson Galdino Soares, na época com 20 anos. Esse homicídio aconteceu no dia 19 de janeiro de 2019 e a vítima residia na Rua Tiburtino Euclides Araruna (Frei Damião), mas foi morta a pauladas na Rua Francisco Domingos da Silva daquele bairro.

Este foi o quinto homicídio do mês de abril em Juazeiro e o 22º do ano no município. O último tinha acontecido segunda-feira (12) quando Cícero Rogério da Silva, de 37 anos, que residia na Rua Marieta França de Menezes (Salesianos), foi morto a pauladas e uma perfuração à faca. Ele agrediu a pauladas sua vizinha Cícera Maria Rocha, de 48 anos, que fazia cooper com o seu cão e populares reagiram com os espancamentos que causaram a morte de Rogério.

Reportagem de Demontier Tenório/Agência Miséria

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !