Médico é denunciado à Justiça por homicídio culposo da digital influencer Liliane Amorim após cirurgia em Juazeiro

Liliane Amorim teve complicações após uma cirurgia estética em Juazeiro do Norte, no Ceará — Foto: Instagram/Reprodução

Conforme o Ministério Público, o médico "agiu de forma imprudente e negligente, tendo violado as regras técnicas de sua profissão".

O Ministério Público do Ceará (MPCE) denunciou o médico Benjamim Alencar por homicídio culposo pela morte da digital influencer Liliane Amorim. A denúncia foi feita à Justiça em 31 de março e divulgada nesta terça-feira (27).

A jovem morreu em 24 de janeiro, após sofrer complicações de uma lipoaspiração. Liliane tinha 26 anos e estava internada em um hospital particular de Juazeiro do Norte, no interior do Ceará, desde 15 de janeiro. Natural de Afogados da Ingazeira, no sertão pernambucano, Liliane reunia quase 100 mil seguidores em perfil sobre moda e beleza no Instagram.

A Polícia Civil indiciou também em março o médico-cirurgião que fez a lipoaspiração na digital influencer. O crime culposo ocorre quando não há intenção de praticar o ato. O delegado Luiz Eduardo da Costa, responsável pela investigação do caso, afirmou que houve "falta de cuidados e cautelas", o que agravou o quadro de saúde de Liliane após a lipoaspiração.

Segundo o MPCE, o médico Benjamim Alencar "agiu de forma imprudente e negligente, tendo violado ainda as regras técnicas de sua profissão e o dever jurídico de cuidado e proteção que sua condição de médico lhe impunha em relação à integridade física, à saúde e a vida da paciente, após a realização do procedimento de lipoaspiração."

Na denúncia, a 2ª Promotoria de Justiça de Crato faz um resumo dos fatos ocorridos entre o dia 9, quando o procedimento de lipoaspiração foi realizado, e o dia 24 de janeiro, data em que Liliane Amorim morreu.

Conforme o MP, o médico agiu de forma imprudente ao conceder alta médica à vítima apenas 13h após o término do procedimento cirúrgico e ao autorizar a saída da paciente do hospital mesmo diante de queixas de Liliane de fortes dores, sonolência e dificuldade para se comunicar verbalmente.

"Para o MPCE, o denunciado agiu com negligência durante o pós-operatório, visto que não realizou um atendimento presencial sequer desde a precipitada alta médica, vindo a encontrar a paciente apenas no dia 17 de janeiro de 2021, na UTI, onde Liliane estava internada quando tinha por lei obrigação de cuidado com a vítima. Além disso, Benjamim foi negligente ao não atentar e desconsiderar as reiteradas queixas de dor, sonolência e cansaço por parte da vítima, chegando a insinuar que isso era 'manha' da paciente".

A 2ª Promotoria de Justiça de Crato também ressalta a omissão negligente do profissional com a paciente, visto que o médico, mesmo diante das queixas da paciente, orientou que não levassem Liliane para uma emergência, e depois de insistência, indicado que a digital influencer fosse levada para um hospital público.

“Portanto, o denunciado, mediante uma série alternada de ações e omissões […] provocou o previsível resultado morte da vítima Liliane dos Santos Amorim, o qual se concretizou em decorrência exclusiva das condutas que adotou e deixou de adotar, cada uma a seu tempo, cuja tipicidade encontra eco na legislação penal brasileira”, afirma o MPCE na denúncia.

Investigações

Liliane Amorim teve complicações após cirurgia e precisou ser internada em UTI — Foto: Arquivo pessoal

Conforme o delegado responsável pela investigação, houve imprudência e imperícia por parte do médico responsável. O policial afirma que a alta médica dela do hospital foi "prematura"

"Ficaram muito claras a imprudência e a negligência por parte do médico. A imprudência demonstrada quando ocorreu a alta médica de Liliane, ainda com muitos sintomas e dores. Segundo depoimentos, a vítima chegou a sair do hospital de cadeira de rodas. Entendemos, desta forma, que houve uma alta prematura, pois o médico foi consultado quanto à permanência dela no hospital", disse.

A negligência, conforme o delegado, ocorreu enquanto a paciente estava em casa, sem assistência. "Porque não houve assistência necessária à paciente, que se queixava de diversos sintomas, além de não conseguir se alimentar ou dormir, e o médico se encontrava fora da cidade."

Perfuração no intestino

Liliane Amorim morreu em consequência de uma infecção ocasionada por uma perfuração no intestino após a cirurgia estética, segundo conclusão do laudo da Perícia Forense.

"O laudo veio corroborar com nosso pensamento atestando os fatos. A causa morte da Liliane foi uma infecção generalizada decorrente de três lesões puntiformes no intestino", disse a advogada Débora Araújo Alencar que representa a influencer.

Por G1 CE

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !