Gasolina tem leve queda pela 2ª semana seguida no Ceará; veja preços

Legenda: Inflação da gasolina dá trégua no Ceará - Foto: Thiago Gadelha

De acordo com pesquisa da ANP, preço médio do combustível voltou a cair

Pela segunda semana consecutiva, a gasolina apresentou retração nos postos do Ceará, de acordo com o último levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), realizado entre 28 de março e 3 de abril. O preço médio do litro caiu de R$ 5,50 para R$ 5,48. Na pesquisa anterior, a ANP já havia apurado uma interrupção de dez altas seguidas.

O valor máximo do litro manteve-se estável em R$ 5,89. A cotação mínima também permaneceu em R$ 5,15. Foram avaliados 151 postos em cinco cidades cearenses: Caucaia, Crato, Fortaleza, Juazeiro do Norte e Maracanaú.

INFOGRÁFICO: VEJA EVOLUÇÃO NO PREÇO MÉDIO DA GASOLINA

As duas últimas pesquisas da ANP apontam, portanto, para uma estabilização do preço do combustível depois de uma escalada severa entre janeiro e março, intervalo no qual a gasolina saltou da casa de R$ 4,70 para o patamar de R$ 5,50 na média, além de ter ultrapassado R$ 6 em algumas cidades do interior.

Em Fortaleza, o combustível caiu um centavo na média e ficou em R$ 5,47 na semana passada. A gasolina mais cara comercializada na capital foi a R$ 5,79 e a mais barata, R$ 5,15.

PREÇOS DA GASOLINA POR CIDADE

CAUCAIA

Postos pesquisados: 21

  • Preço médio: R$ 5,482
  • Preço mínimo: R$ 5,289
  • ​Preço máximo: R$ 5,699

CRATO

Postos pesquisados: 10

  • Preço médio: R$ 5,639
  • Preço mínimo: R$ 5,519
  • Preço máximo: R$ 5,899

FORTALEZA

Postos pesquisados: 100

  • Preço médio: R$ 5,476
  • Preço mínimo: R$ 5,159
  • Preço máximo: R$ 5,799

JUAZEIRO DO NORTE

Postos pesquisados: 10

  • Preço médio: R$ 5,598
  • Preço mínimo: R$ 5,550
  • Preço máximo: R$ 5,659

MARACANAÚ

Postos pesquisados: 10

  • Preço médio: R$ 5,456
  • Preço mínimo: R$ 5,370
  • Preço máximo: R$ 5,499

Observações sobre a pesquisa da ANP:

1) No caso do Ceará, a metodologia se restringe a poucos municípios. Portanto, é possível que haja valores ainda mais altos em outras cidades, mas o levantamento não consegue captar.

2) Os preços podem ter sofrido alterações desde o período em que os dados foram obtidos.

image host

Fonte: Diário do Nordeste


Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !