Ceará registra em março maior extensão de seca moderada desde 2020

Legenda: As chuvas abaixo da média ao longo dos últimos meses seria a causa do agravamento - Foto: Wandenberg Belém

O relatório do Monitor de Secas informa que o Estado segue com 100% do território em situação de seca

O Ceará e mais sete estados nordestinos registraram aumento das áreas com seca moderada ou grave em março de 2021, em relação ao mês anterior. As chuvas abaixo da média ao longo dos últimos meses seria a causa do agravamento, informou o relatório do Monitor de Secas, elaborado pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (Ana). 

Em fevereiro, 100% do território cearense registrou quadros de seca, fenômeno se repetiu no novo relatório. Em relação à severidade, aconteceu um leve aumento da área com seca moderada, em direção à Região do Litoral Leste, que passou de 34% para 36% em comparação a fevereiro por conta da piora dos indicadores do fenômeno. 

Essa é a maior extensão de seca moderada registrada no Ceará desde fevereiro de 2020, quando 57,7% do território cearense enfrentou esse grau de severidade. Os impactos de curto e longo prazo na porção central do Ceará e de curto prazo nas demais áreas permanecem. 

O Monitor realiza o acompanhamento contínuo do grau de severidade das secas no Brasil com base em indicadores do fenômeno e nos impactos causados em curto e/ou longo prazo. Os impactos de curto prazo são para déficits de precipitações recentes até seis meses. Acima desse período, os impactos são de longo prazo.

No Ceará, a ferramenta do Monitor de Secas tem o apoio da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).  

AGRAVAMENTO NO NORDESTE

Além do Ceará, outros estados da Região Nordeste registraram piora nas condições de seca informou o relatório. São eles: Alagoas, Bahia, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

Monitor de Seca região nordeste comparação entre fevereiro e março de 2021 - Foto: reprodução

Por outro lado, devido às precipitações acima da média no último mês, houve uma redução das áreas com seca fraca e moderada no Maranhão – único estado da Região Nordeste que registrou melhora nas condições do fenômeno.

Entre fevereiro e março, o território maranhense teve uma leve redução da área total com seca de 61% para 58%. Com isso, o estado teve a maior área livre de seca no Nordeste em fevereiro: cerca de 42%. Esta é a melhor condição do fenômeno no estado desde setembro de 2020 e a melhor situação do Nordeste no último mês.

ESTADOS COM 100% DO TERRITÓRIO COM SECA

Ao todo, sete estados brasileiros seguem com 100% dos territórios com seca no último mês em comparação a fevereiro. São eles:

  • Ceará;
  • Mato Grosso do Sul;
  • Paraíba;
  • Pernambuco;
  • Rio Grande do Norte;
  • Rio Grande do Sul e Sergipe;
  • Bahia;

No estado baiano o fenômeno não atingia esse nível desde março e 2019. Outros três estados registraram entre 96 e 98% de área com seca: Paraná, São Paulo e Goiás. O Distrito Federal e o Espírito Santo são as únicas unidades da Federação sem o fenômeno, conforme o gráfico a seguir.

Percentual de áreas com secas em março de 2021 por estado brasileiro - Foto: reprodução

Com base no território de cada unidade da Federação acompanhada, a Bahia lidera a área com seca, seguida por Mato Grosso do Sul e Minas Gerais, como ilustra o gráfico a seguir. O Ceará se encontra em 11º lugar no ranking. 

Fonte: Dário do Nordeste



Tags

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

buttons=(Accept !) days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saber mais
Accept !